Y Viva la España!

Depois de meio século de muitas promessas e poucos resultados, a Espanha é, sem dúvida, no final desta primeira década do novo milénio, uma Selecção verdadeiramente temível.
Capacidade, talento e qualidade para cilindrar qualquer adversário nunca foi coisa que faltasse aos jogadores espanhóis, mas em 2008 (vitória completamente inequívoca do Campeonato da Europa) foi finalmente encontrada forma de canalizar todas as virtudes inatas do futebolista espanhol num rolo compressor temido por todos.

Com apenas dois títulos (Campeonatos da Europa de 1964 e 2008) no seu palmarés – no que a grandes competições de Selecções diz respeito –, e nunca tendo sequer chegado a umas meias-finais de um Mundial, a Espanha procura na África do Sul um lugar no clube de notáveis vencedores da prova Rainha do Desporto-Rei. E apagando da memória a fraca prestação na última Taça das Confederações, com segurança se pode afirmar que não há memória de uma Espanha mais favorita a tão ambicionado lugar ao Sol.

Mesmo com a troca da velha raposa Luis Aragonés por Vicente Del Bosque (último Campeão da Europa ao serviço do Real Madrid, diga-se de passagem), o Tiki-Taka espanhol não se alterou e o futebol praticado continua a ser de alto nível, quer em termos de espectáculo, quer em termos de resultados.
Aproveitando (e bem) o núcleo duro formado pelo seu antecessor, Del Bosque apenas lançou paulatinamente nas convocatórias (e na equipa) alguns jovens emergentes.

Analisando o vasto leque de opções de qualidade que o Seleccionador tem à sua disposição, as boas dores de cabeça serão uma certeza nos próximos dias que antecederão a convocatória final.
Começando pelas opções para a baliza, embora haja um leque inacreditavelmente vasto de porteros com muita qualidade, a camisola 1 está entregue há muito tempo a um dos melhores guarda-redes da actualidade: Iker Casillas (Real Madrid). Como segunda opção, desde há bastante tempo, está também já escolhido Pepe Reina (Liverpool), sendo que para ocupar a última vaga para esta posição perfila-se Diego López (Villareal). Andrés Palop (Sevilla), Victor Valdés (Barcelona), Sérgio Asenjo e David De Gea (Atlético Madrid) são também opções de classe mundial, que estarão imediatamente na calha caso algo aconteça a uma das três prováveis escolhas do treinador. Manuel Almunía (Arsenal), também ele um grande guarda-redes, nunca fez parte dos planos de nenhum seleccionador espanhol.

Do lado direito da defesa parece-me que o lugar também estará entregue. Sérgio Ramos (Real Madrid) é desde há bastante tempo dono e senhor do lugar, pelo que não deve perdê-lo sem justificação plausível. Álvaro Arbeloa (Real Madrid) e Andoni Iraola (Athletic Bilbao) lutarão para preencher a segunda vaga para o lugar.
Como opção menos provável - mas não menos credível - para este lugar (bem como para o lado esquerdo) há o defesa central Carles Puyol, que apenas se deslocará da sua posição de origem em caso de necessidade de última hora.
Há ainda a jovem promessa de 20 anos César Azpilicueta (Osasuna) que fez uma grande época ao serviço do seu clube e poderá ser a "meia surpresa" reservada por Vicente Del Bosque.

Para o lado esquerdo, a julgar pelos jogos da fase de qualificação, também já está feita a escolha de Del Bosque. Joan Capdevilla (Villareal) – que quanto a mim, apesar dos 32 anos, tem lugar em equipas de melhor nível – será o titular. Como opções para o seu lugar há Fernando Navarro (Sevilla) e Nacho Monreal (Osasuna), ainda que o primeiro tenha bastante mais hipóteses na minha opinião.

No centro da defesa, quanto a mim, o que faria mais sentido era manter a dupla Carles Puyol e Gerard Piqué (Barcelona), mas Raúl Albiol (Real Madrid) e Carlos Marchena (Valencia) prometem fazer cara a derrota por um lugar no onze.
Como opções menos prováveis há ainda o “veterano” Juanito (Atlético Madrid) e a deslocação de Sérgio Ramos para o centro da defesa, lugar que bem conhece.

No meio campo as alternativas são novamente de classe mundial.
Entre Marcos Senna (Villareal), Sergio Busquets (Barcelona), Xabi Alonso (Real Madrid), dois deverão ser os escolhidos para lutar por um lugar como pivot defensivo do carrossel espanhol.
Raúl Garcia (Atlético Madrid) está decerto na lista do treinador para colmatar uma eventual baixa de última hora, enquanto que jovens como Javi Garcia (Benfica) e Ignacio Camacho (Atlético Madrid) são jogadores em clara ascensão que poderão fazer partes apenas de projecto a médio/longo prazo.
À frente do pivot defensivo deverão jogar Cesc Fàbregas (Arsenal), Xavi e Andrés Iniesta (Barcelona), sendo que David Silva (Valencia) apenas terá um lugar no onze se Del Bosque abdicar de um dos dois avançados que, em princípio, deverão jogar.
Para as outras vagas de suplentes desta constelação de luxo que é o meio campo espanhol perfilam-se Santi Cazorla (Villareal), Juan Manuel Mata (Valencia), Albert Riera (Liverpool) e Pedro Rodriguez (Barcelona) – parece-me que destes 4 apenas irão dois, a menos que Del Bosque não tenha medo e abdique de um dos dois defesa direitos que suponho que leve para levar mais um médio ofensivo. Pablo Hernandez (Valencia) e Diego Capel (Sevilla), embora o primeiro já tenha sido escolha de Del Bosque na Taça das Confederações e o segundo na qualificação para este Mundial, deverão ter poucas hipóteses de ser chamados.
O jovens José Manuel Jurado (Atlético Madrid) e Jesús Navas (Sevilla) ainda não devem ser opção (embora o último já tenha sido chamado por Del Bosque para um recente amigável), mas a boa época de ambos pode colocar um deles na posição de uma possível surpresa, a par de Azpilicueta.
Numa segunda linha estarão referenciados nomes como Joaquín (Valencia), Esteban Granero (Real Madrid) e José Antonio Reyes (Atlético Madrid), que apenas terão a sua oportunidade de ser convocados caso haja bastantes lesões.

Na frente de ataque o lugar está reservado para a dupla Fernando Torres (Liverpool) e David Villa (Valencia). Como opções a esta temível pareja deverão ser chamados Fernando Llorente (Athletic Bilbao) e Dani Güiza (Fenerbahçe).
Com menos hipóteses – mais com esperanças perfeitamente justificáveis de ser convocados – estão Bojan (Barcelona) e Álvaro Negredo (Sevilla).
O jovem Sergio Canales (Racing Santader), devido à época que fez - que já lhe valeu a transferência para o Real Madrid -, não pode ser descartado de possível surpresa, embora me pareça pouco provável a sua chamada para já.
Completamente “fora de combate”, mas com valor para uma eventual chamada, estão Raúl (Real Madrid) e Sergio Garcia (Bétis), embora jogar na 2ª Liga não abone a favor do segundo.
Para o futuro - e apenas falo nele pois é criminoso não referenciá-lo como possível convocado (uma vez que é espanhol) - está em lapidação o jovem basco Iker Muniain (Athletic Bilbao).


Num grupo com Suíça, Honduras e Chile, certamente não será necessária uma Espanha ao seu melhor nível para atingir o primeiro lugar do grupo. No entanto, na fase a eliminar (oitavos-de-final) o seu grupo “cruza” com o grupo de Portugal, Brasil e Costa do Marfim, o que é razão para dizer que “todo o cuidado é pouco”.
Os meus 23 seriam: Casillas, Reina, Valdés; Sérgio Ramos, Iraola, Capdevilla, Navarro, Puyol, Piqué, Albiol; Xabi Alonso, Sergio Busquets, Xavi, Iniesta, Fàbregas, David Silva, Cazorla, Juan M. Mata, Pedro; Torres, Villa, Llorente, Bojan.
Aceitam-se sugestões.

10 Passes de rotura:

Mac 4 de maio de 2010 às 16:37  

Só espero que a nossa selecção se encha de orgulho e faça o Dunga engolir o que disse! Só para não termos de enfrentar este monstro, não temos qualquer hipótesse na minha opinião!
É uma equipa quase perfeita!

Pedro Veloso 4 de maio de 2010 às 17:02  

Selecção fortíssima, uma máquina de jogar à bola. Falta na minha opinião mais um grande central (o Albiol com a casa que mandou no Domingo se calhar até se queimou) e um grande lateral esquerdo, mas também com a posse de bola que costumam ter quase não é preciso defender...

O Canales será que não está nas contas?

Não sei se David Silva não será titular em detrimento de Fabregas ou Iniesta, no Euro era assim que jogavam e sem o Silva não há ninguém para lateralizar o jogo.

Se o Del Bosque convocar o javi escrevo-lhe uma carta a agradecer!!

DEUS 4 de maio de 2010 às 18:51  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo 4 de maio de 2010 às 19:49  

ahahahah JAVI???No Mundial??

Sector Benfiquista!!Nem num post do Mundial disfarçam!!

Pedro Veloso 4 de maio de 2010 às 19:56  

Espero bem que o Iniesta engula as palavras "Não vi o Real Madrid, mas vi um filme igualmente mau"

Anónimo não sei se costumas acompanhar estas coisas, mas o Del Bosque é que veio dizer que estava a observar o Javi, ninguém inventou ou disse que se espera que ele seja chamado. Até isto incomoda os anti, enfim...

Mac 4 de maio de 2010 às 20:17  

Manú não percebo porque é que mudaste o texto, espero que não tenha sido por influência do anónimo!

É que para além do Del Bosque ter dito isso, sem ser Xabi Alonso nenhum dos outros médios defensivos é claramente melhor que o Javi. Daí não ser de todo descabido ele ser considerado opção para o Mundial!

Tomás Pipa 4 de maio de 2010 às 20:28  

Boa Manú! É como já te tinha dito.

Para mim a selecção espanhola é a que tenho menos dúvidas em relação as convocados.

Na baliza os três já estão escolhidos há algum tempo: Casillas,López e Reina. Quanto mt Palop poderia lutar com Diego. Del Bosque já mostrou que não conta com Valdés. Asenjo e De Gea não sei porque estás a contar com eles. Apesar de ambos serem bons...Asenjo perdeu a titularidade e De Gea nem foi convocado para o Mundial de sub-20.

Para centrais, quanto a mim não há dúvidas: Albiol,Piqué,Puyol e S.Ramos. Marchena será o 5º. Juanito não tem qualquer hipóteses, até ele próprio já deve ter férias marcadas.

Nas laterais, calculo que sejam 3 à semelhança do Euro 2008!

Capdevilla deve ser o único garantido. Iraola deve ser também a escolha para a direita. Depois a minha dúvida é entre Navarro/Azpilicueta/Arbeloa. Sendo que aposto no Navarro.

Para médios, concordo com o Anónimo! Javi García aí no meio é para rir, ja te tinha dito! Acho que para trinco a escolha lógica seria Busquets e Xabi Alonso. Como o povo espanhol nutre mt carinho pelo Senna e Del Bosque também, não posso garantir Buesquets e Alonso. Camacho porquê? R.García também pode ir marcar férias

Depois, Iniesta,Xavi,Fábregas,Silva certinhos. Nem dão hipótese a mais ninguém.

Cazorla e Mata também estão certos e depois nasce-me outra dúvida, ou vai mais um extremo: Pedro60%/J.Navas 20%/Capel 10% ou vai um outro lateral direito/esquerdo(10%)

Riera deixou de ser opção no Liverpool e está fora há muito. Granero,Joaquin,Reyes e Jurado também não sei porque estão aí.

Na frente, 4 lugares garantidos também. Villa,Llorente,Torres e Güiza. Negredo na espreita e o resto não tem hipóteses.

Quanto ao Munian e Canales é o mesmo que já disse. Não foram nem ao Mundial de Sub-20, jamais irão a este Mundial. S.García e Raúl estão completamente fora. Bojan gosto imenso, mas também está fora.

João S. Barreto 4 de maio de 2010 às 23:08  

Manel grande dissecação deste "monstro"!

Penso que a maior "fraqueza" (única) é a lateral esquerda e por isso, ao contrário do Tomás, acho que vai ser Arbeloa o escolhido, porque faz os dois flancos.
tecer alguma coisa a Busquets ou a Xabi não me admirava nda, tem características que mais nenhum espanhol tem.
Já vi que o Javi faz comichão a muita gente, mas se acon

Manú 5 de maio de 2010 às 10:15  

mac mudei o texto antes sequer de ler algum comentario.
fiz algumas alteraçoes pois estive a fazer uma melhor pesquisa e raul garcia (que anteriormente pus ao nivel do javi no texto) foi algumas vezes chamado (nao sei se jogou mas foi convocado) e acho que era incorrecto por o javi ao nivel dele. apenas por isso mudei.

mas javi continua nas opçoes porque, tal como o veloso referiu e bem, o del bosque tem falado nele devido à constante observaçao que tem sido feita ao javi.

eu tambem nao acho sergio busquets melhor q o javi, mas tem jogado a um mais alto nivel e ja foi mtas vezes (quase todas) chamado, pelo que seria incorrecto pô-lo ao nivel do javi.

Manú 5 de maio de 2010 às 10:26  

tomás se leres com atençao o que escrevi há bastantes jogadores que aqui pus (incluindo o javi) apenas por serem espanhois e pela sua boa epoca, ou pelo que prometem ou por serem nomes que para mim podem ser chamados.
acho importante aproveitar um post de dissecação duma selecçao para chamar à atençao para valores emergentes ou jogadores de segunda linha (até para realçar a qualidade da primeira linha) que obviamente nunca serão convocados pelo menos para já, e nao apenas escrever aqui os 23 convocados. para isso bastava as pessoas esperarem pelo dia da convocatoria e este post, na minha opiniao, nao faria sentido.

quando escrevi sobre a frança e comecei esta "saga" de posts sobre selecções - à qual tu e o joao se juntaram com grande agrado da minha parte - foi para realçar a qualidade dos jogadores franceses em geral e a variedade de opções que estariam à disposição de domenech, nao foi para "adivinhar" os 23 convocados. para isso fazia-se uma sondagem.