A Boa e Velha Alemanha


Muito tenho lido sobre o Mundial da África do Sul nos últimos tempos e reparo que, na maioria das vezes, na lista de candidatos à vitória estão: Inglaterra, Espanha, Brasil e Itália em primeiro lugar e depois surge a França, a Holanda e a Argentina como possíveis outsiders. Eu pergunto-me: ninguém se está a esquecer da Alemanha que é só de longe a selecção europeia com melhor currículo em fases finais (Europeu e Mundial)?


Pois bem, na qualificação para o Mundial, a Alemanha venceu o Grupo 4, um grupo que contava com a emergente selecção da Rússia com Gus Hiddink ao leme e as sempre complicadas selecções da Finlândia e do País de Gales. Azerbeijão e Liechstenstein já todos sabemos, são selecções para encher chouriço!

A Alemanha foi sorteada no Grupo D juntamente com o Gana, Sérvia e Austrália. À partida passará em 1º lugar (depende como aparecer a Sérvia), o que vai fazer que tenha um jogo de 1/8 Final fácil (Eslovénia, EUA ou Argélia). Por isso, presumo que, facilmente chegará aos 1/4 Final, com um jogo de descanso pelo meio (o 3º da fase de grupos).

Em 10 jogos a Mannschaft ganhou oito e empatou dois. Curiosamente os dois empates foram contra a Finlândia, 3-3 num jogo frenético em Helsínquia e 1-1 em Berlim com a selecção germanica praticamente já qualificada. Para que conste, a selecção de Joachim Löw, venceu a Rússia em casa por 2-1 (Ballack e Klose) e foi batê-la em Moscovo por 0-1 (golo de Klose).

A Bundelisga é um dos campeonatos europeus mais fortes e de longe o mais competitivo, onde normalmente há cerca de 10 candidatos ao título no ínicio de todas as épocas e não é raro, chegadas as últimas jornadas, haverem 5 ou 6 equipas ainda a lutarem pelo título.

Para termos uma noção maior da competitividade deste campeonato, desde que começou a Liga dos Campeões em 1991/1992, a Alemanha foi o país que mais variou os seus representantes. Foram onze no total: Kaiserslautern, Estugarda, Werder Bremen, Bayern Munique, Borussia Dortmund, Bayer Leverkusen, Hertha Berlim, Hamburgo, 1860 Munique, Schalke 04 e Wolfsburgo.


A selecção alemã já não é temida como antigamente, mas a verdade é que mesmo assim, nesta década já foi Vice-Campeã do Mundo em 2002 e ficou em 3º lugar em 2006. Foi também finalista vencida do Euro 2008. Estamos a falar de um país que é Tri-Campeão do Mundo (1954,1974 e 1990) e que foi quatro vezes finalista vencido (1966,1982,1986 e 2002).


É também Tri-Campeão Europeu (1972,1980 e 1996) e duas vezes finalista vencido (1992 e 2008). São 7 finais de Mundiais e 5 finais de Europeus. Por alguma razão se diz: O futebol são 11 contra 11 e no fim ganha a Alemanha!

Além disso, é a actual campeã da Europa de sub-21, ou seja, vêm aí mais uma boa fornada!


Joachim Löw não tem a sorte de ter um galático como outros seleccionadores têm, nomeadamente Dunga, Capello, Del Bosque, Queiroz, Eriksson ou Maradona. Nem ele próprio é um treinador de gabarito mundial. Mas tem a vantagem de já estar há muitos anos incorporado na selecção alemã e de ter para cada posição, 4 ou 5 opções de enorme qualidade.

Para a posição de guarda-redes julgo que os três guarda-redes já estarão escolhidos e será a posição com menos dúvidas à partida. Adler (Bayer Leverkusen), o campeão europeu sub-21 Neuer (Schalke 04), e Wiese (Werder Bremen) serão os escolhidos. Na qualificação Robert Enke jogou 5 jogos e Adler outros 5. Com a morte de Enke, acredito que seja Rene Adler o titular, pois apesar de muito novo, é um guarda redes de enorme qualidade e já com algum traquejo. Butt (Bayern e ex Benfica) estará na calha caso haja lesões com algum dos três escolhidos.


Para a lateral-direita há várias opções: Lahm (Bayern) seria certamente o titular se não tivesse que ser adaptado à esquerda. Portanto, se Lahm for o defesa do lado canhoto, a luta pela titularidade do lado-direito da defesa será reunida. Beck (Hoffenheim), nascido na Rússia como Andrey Beck e campeão europeu sub-21, seria à partida o escolhido, mas as boas épocas de Hinkel (Rangers) e Fritz (Werder Bremen) terão contribuido para aumentar as dúvidas de Löw. Friedrich, central do Hertha, mas que na selecção joga como lateral direito também não pode ser descartado. Em princípio serão convocados dois laterais-direitos sem contar com o Lahm que irá como defesa-esquerdo.

Na lateral-esquerda, tal como Queiroz, Löw tem problemas. Jansen (Hamburgo) é o único defesa canhoto com qualidade e experiência suficiente para ir à África do Sul. Por isso a outra vaga, e provavelmente a titularidade, será ocupada por Phillip Lahm (Bayern). Westermann também pode fazer a posição com competência, mas obviamente com menos qualidade. Badstuber (Bayern) também é um nome não pode ser esquecido, com apenas 21 anos, foi uma das surpresas da Bundesliga este ano. Foi titularíssimo durante toda a época, recentemente tem dado nas vistas na Liga dos Campeões e é bom lembrar que o Bayern ainda está em prova


No centro da defesa. Westermann (Schalke 04) e Mertesacker (Werder Bremen) devem ter o seu lugar garantido. Para as outras duas vagas a concorrência é feroz: Tasci (Estugarda) parte na frente, mas a excelente época de Schäfer (Werder Bremen) e a confirmação da qualidade de uma das novas estrelas do futebol alemão, Boateng (Hamburgo mas já contratado pelo Man City) prometem dar luta. Há ainda o fantasma Metzelder (Real Madrid). Huth (Stoke City) também tem feito uma excelente época e Löw já o chamou para os últimos amigáveis.

No meio-campo as opções são variadas, mas três dos quatro titulares quer irão compor o losango de Löw já há muito que estão escolhidos. Hitzlsperger (Lázio), Schweinsteiger (Bayern) e Ballack (Chelsea) serão titulares. O lugar que sobra será, ou de Rolfes (Bayern Leverkusen) que fez uma excelente época, ou de Trochowski (Hamburgo) que tem brilhado na Liga Europa. Özil (Werder Bremen) também deve ter a sua convocatória confirmada e será certamente o joker da selecção alemã, muita atenção a este nº10! Pander (Schalke 04), Kroos (Bayer Leverkusen) que fez uma excelente primeira volta e contabiliza 9 golos na Bundesliga, Gentner (Wolfsburgo) e Marko Marin (Werder Bremen) irão lutar pelas duas vagas que sobram. Khedira (Estugarda) ficará de fora do certame por lesão.


Para a frente de ataque surgem novas dúvidas. Mario Gomez é a maior certeza, 14 golos ao serviço do Bayern nesta época e 10 jogos na fase de qualificação são argumentos a favor. A fraca prestação no Euro 2008 e o facto de não ter apontado um único golo na fase de qualificação são os argumentos contra, mesmo assim, acredito que será convocado.

Podolski (Colónia) costuma ser uma certeza na selecção e até costuma brilhar nas competições de Verão, mas a verdade é que há quatro épocas seguidas que faz temporadas miseráveis nos clubes por onde passa. Até ao momento apontou apenas 2 golos na Budesliga, mas marcou 5 golos na qualifcação para o Mundial. Tendo em conta que é a Alemanha que vai ao Mundial e não o Colónia, Podolski, que também poderá ir como médio, deve ter a sua passagem confirmada. Há quatro anos, Podolski ganhou mesmo o prémio de melhor jogador jovem do Campeonato do Mundo, ficando à frente de nomes como Cristiano Ronaldo e ... Messi!
Klose, melhor marcador do último Mundial é outra dúvida. Apesar de ter marcado 7 golos em 8 jogos na fase de qualificação e ter feito uma época 2008/2009 bastante aceitável, a verdade é que esta época perdeu a titularidade do Bayern para Müller,Olic e Gomez e apenas apontou 5 golos. Acredito que também será convocado, mas já não estou tão certo como estive antes. Para o lugar de quarto avançado a luta também é feroz Kießling do Bayer Leverkusen parece partir na linha da frente. Apesar de não ter feito um único minuto na fase de qualificação, Kießling é o 2º melhor marcador da Bundesliga com 18 golos e tem mostrado serviço nos recentes amigáveis. Cacau (Estugarda) foi recentemente naturalizado e chamado à selecção. Para ter sido chamado com 29 anos, é porque contam com ele. Löw desculpou Kuranyi (Schalke 04) que tinha sido afastado por mau comportamento, mas parece já ir tarde para apanhar o comboio africano. Helmes (Bayer Leverkusen) fez alguns jogos na fase de qualificação, mas esta época perdeu a titularidade no seu clube e só apontou um golo na Bundesliga, portanto estará fora. Outro nome que tem vindo a pairar no ar, é o de Thomas Muller (Bayern). Muller já foi convocado por Löw para o amigável com a Costa do Marfim no final de 2009, mas o jogo acabou por ser cancelado devido à tragédia de Enke e assim, o prodígio alemão não se estreou. Com apenas 20 anos, Muller tem brilhado esta época no Bayern onde já apontou 14 golos e tem sido titular. O povo alemão anseia por uma nova estrela na sua selecção e tem visto Muller como o Messias. Muller tem todas as condições para ser a surpresa de Löw. Então se brilhar nos jogos que faltam da Liga dos Campeões...

Aposto nos seguintes 23: Neuer, Adler e Wiese. Fritz e Beck; Mertesacker, Boateng, Westermann e Tasci; Lahm e Jansen; Hitzlsperger, Rolfes, Trochowski, Ballack, Schweinsteiger, Özil, Muller e Podolski; Gomez, Cacau, Klose e Kießling.
Aceitam-se sugestões.

15 Passes de rotura:

Balakov10 15 de abril de 2010 às 16:12  

A Alemanha será sempre a Alemanha. Recordemos o Mundial 2002, em que tinham uma equipa fraquinha e foram à final...

Sigam o "A Outra Visão" no facebook

http://www.facebook.com/?ref=logo#!/aoutravisao

e no wordpress

http://aoutravisao.wordpress.com/

Pedro Veloso 15 de abril de 2010 às 16:54  

Excelente Tomás. É verdade que a Alemanha é sempre candidata por estatuto, mas sinceramente não vejo grande potencial. Tem é um calendário fácil que lhe permitirá ir-se fortalecendo ao longo da competição.

Cacau na selecção é ridículo, um alemão de gema como se sabe.

Pedro Veloso 15 de abril de 2010 às 16:55  

Gosto bastante do Muller, pensei no início da época que fizesse só uns joguinhos mas Van Gaal não tem prescindido dele!

paulinho cascavel 15 de abril de 2010 às 17:33  

nºao te esqueças do kroos do leverkusen que é craque e pode ser que seja chamado para os 23.

Tomás Pipa 15 de abril de 2010 às 19:05  

Tens razão Paulinho, nem me lembrei do gajo! Mas na World Soccer deste mês vem a falar disso por acaso

Tomás Pipa 15 de abril de 2010 às 19:13  

Já mudei!Obrigado!Tive a ler uns artigos e como não o vi nas últimas convocatórias,não o vi na fase de qualificação nem tinha ido ao Euro-sub21 nem me lembrei dele.E para mim até será um dos 23, tem apenas 20 anos e está a fazer uma grande época. Tem que ir!

Não sei é se não será juventude a mais para o meio campo com Rolfes,Ozil e Kroos. Na Baliza com Neuer e Adler. E quisá Badstuber e Muller.

Tomás Pipa 15 de abril de 2010 às 22:46  

fui agora ver, de facto o Rolfes já tem 28 anos. Parece que foi ontem que o vi nos sub-21! O Adler sabia que tinha 25, mas para guarda-redes é novo. Estou espantado com o Rolfes. Um alemão tb se deve espantar quando descobrir que o Postiga já faz 28 e o Quaresma 27.

A de campeonato, além de ser o mais competitivo em termos de equlíbrio, tem os melhores estádios (mt por culpa do Mundial) e a melhor média de espectadores no estádio por jogo da europa.

Eles saem pouco da Bundesliga porque não tem apoios para sair. Na Alemanha ganha-se bem.

Não há equipas do nível de Barcelona e outros colossos porque nenhuma equipa vai tantas vezes seguidas à Champions como os grandes da Europa vão. Só o Bayern, e por isso é que o Bayern compra todos os jogadores bons das equipas pequenas.

João S. Barreto 15 de abril de 2010 às 23:12  

Tomás muito bom. Estes posts são excelentes para começarmos a conhecer os nossos adversários no Mundial.

Não acompanhei o apuramento da Alemanha por isso esta prgunta pode ser estúpida, mas o Frings não está nos elegíveis? Só porque esse grupo de jogadores me parece curto em termos de médios defensivos.

Gosto muito do Hitzlsperger e do Ozil. O Podolski poderia ter sido dos melhores do mundo, nunca percebi o que lhe aconteceu no Bayern.

João S. Barreto 15 de abril de 2010 às 23:18  

De resto apesar de não a colocar entre o lote de principais candidatos, penso que a Alemanha pode sempre surpreender pois tem um colectivo muito forte.

Numero Dez 16 de abril de 2010 às 01:11  

Excelente post tomás! A alemanha ninguém lhe passa muito crédito mas faz sempre enormes prestações. E a seguir aos franceses os alemães são aqueles que nunca desejo que calhem a portugal.

Tomás Pipa 16 de abril de 2010 às 12:40  

Lol, a que eu nc desejo que nos calhe mé a Itália!dasss..

O Frings não,retirou-se da selecção a seguir ao Euro 2008

João 16 de abril de 2010 às 15:20  

Gostei bastante manú! E aí vem a outra geração, tipicamente "germânica"!A juntar ao Cacau faz-me temer que certas características clássicas e místicas do futebol se possam perder no futuro. E neste contexto, a convocação de brasileiros para a nossa selecção é aceitável quando comparado com certos países!

salvador 16 de abril de 2010 às 19:29  

optimo post. agora q disseste, nem eu tava a ver bem q o postiga ia pros 28 e o quaresma pros 27. o tempo passa.

Tomás Pipa 17 de abril de 2010 às 15:49  

E o Tiago já é quase trintão!!

Mac 17 de maio de 2010 às 14:12  

Ballack de fora mais uma ausência de peso deste MUNDIAL!