Destaques do Mundial: Gervinho

No Grupo G do Mundial da África do Sul, onde se inserem Portugal, Brasil, Costa do Marfim e Coreia do Norte, estará também um dos maiores talentos em bruto do futebol Europeu. Não falo de Cristiano Ronaldo, Kaká, Drogba nem do "Rooney Asiático", Jong Tae-Se. Não, falo de Gervais Yao Kouassi, "carinhosamente" apelidado no mundo do futebol como Gervinho.


Gervinho nasceu a 27 de Maio de 1987 em Ányama, Costa do Marfim. É um jogador que pode ocupar todas as posições do ataque, tanto nas alas como no corredor central. Parece-me no entanto que pode render mais no lado direito de um trio atacante (num esquema 4-3-3) ou como segundo avançado (em 4-4-2). Dessa forma poderá tirar partido da sua velocidade e pujança física para aparecer nas costas da defesa contrária para finalizar ou servir os companheiros, uma vez que é excelente na finalização e demonstra também grande frieza no momento da verdade. Tecnicamente é bastante dotado, sendo especialmente forte no 1 para 1, onde raramente perde um duelo. Apesar de ser muito eficaz e marcar com regularidade, não deve ser encarado como um ponta-de-lança puro, pois isso seria limitador para as suas qualidades.


Tal como muitos dos melhores jogadores do seu país, Gervinho iniciou a sua carreira no futebol (ainda nos escalões de formação) no maior clube da capital, o ASEC Mimosas de Abidjan. Este clube funciona como uma Academia, conciliando o treino diário com a educação dos seus jovens atletas. Foi neste clube que ganhou a alcunha de Gervinho, atribuída pelo seu treinador, de nacionalidade brasileira. Ainda no seu país natal jogou pelo Toumodi, da Segunda Divisão, antes de rumar à Europa. O salto para o velho continente é dado, como tantos outros jogadores da África francófona, via futebol belga, mais concretamente pelas mãos do Beveren. A sua caminhada ascendente não para e duas épocas volvidas ingressa no futebol francês, assinando pelo Le Mans. Num palco mais exigente como é o Championnat não se intimida e torna-se numa das referências do seu novo clube. De imediato surge o interesse do Arsenal de Wenger, sempre atento a jovens promessas (principalmente em França). Apesar do assédio dos Gunners (e de outros clubes de maior nomeada como Tottenham, PSG ou Monaco), assina pelo Lille, por 8M de euros, em Julho de 2009.


A época de 2009/2010 foi assim a sua primeira ao serviço do Lille. Rapidamente se tornou na maior referência ofensiva e no jogador mais imprevisível do melhor ataque da Ligue 1 (72 golos), apontando 13 golos no campeonato e 5 na Liga Europa, onde o clube atingiu os oitavos-de-final, sendo eliminado pelo Liverpool.

Apesar de estar ainda há pouco tempo no Lille, não é de afastar a possibilidade de rumar a um "tubarão" europeu, caso as coisas lhe corram bem, tanto a nível individual como colectivo. De olho nele estão já alguns clubes como o Man Utd (tem-no referenciado como um dos 5 jogadores a seguir neste Mundial), Lyon, Chelsea e, claro, Arsenal.
Neste Mundial, Gervinho terá a oportunidade de se afirmar como o sucessor de Didier Drogba como grande figura dos "Elefantes", uma vez que não é de prever que o avançado do Chelsea volte a estar presente numa competição deste género. Da sua capacidade de desequilíbrio e da sua disponibilidade física dentro de campo, poderá depender o sucesso da melhor Seleccção Africana da actualidade neste torneio disputado no seu próprio Continente.

8 Passes de rotura:

João S. Barretes 11 de junho de 2010 às 01:50  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Johny 112 Caps 11 de junho de 2010 às 02:29  

Grande Gervinho!
"carinhosamente apelidado no mundo do futebol como Gervinho"
Grande frase! Vai ser lembrada para todo o sempre no universo Sectorofensivense.
Parabéns pelo post

João Dom Sebastião Bonés 11 de junho de 2010 às 02:34  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo 13 de junho de 2010 às 14:02  

tao? isto anda mto parado

Tomás Pipa 13 de junho de 2010 às 23:25  

João, mas gostas dele? Eu já o vi umas vezes e não achei nada de especial mas o que é certo é que o gajo fartou-se de marcar golos esta época! A ver o que dá neste Mundial!

João S. Barreto 14 de junho de 2010 às 12:23  

Tomás eu não gosto do estilo de jogo dele, mas acho que é um jogador muito útil e que faz a diferença. Acho que bem trabalhado pode ser excelente, por exemplo, no campeonato inglês, onde pode usar a velocidade que tem para fazer a diferença no último terço do terreno.

Pedro Veloso 15 de junho de 2010 às 12:42  

Finalmente (nunca fui ver) descobri como é que um costa-marfinense se chama Gervinho!

Porque é que não gostam do estilo de jogo dele? Eu gosto, rápido, boa técnica, poder de finalização...e ele ainda é muito novo

João S. Barreto 15 de junho de 2010 às 23:05  

Veloso a mim pessoalmente parece-me um pouco trapalhão/desengonçado, apesar da excelente técnica. Acima de tudo é um jogador eficiente, que faz bem o simples e tem muita margem de progressão.