Liga dos Campeões - 2ª Mão dos oitavos-de-final

A segunda mão destes oitavos-de-final acabaram por ditar que esta fosse uma eliminatória de supresas. Uma maior e outra mais pequena.
Começando pela maior surpresa, o afastamento do Real Madrid não deixa ninguém indiferente. Uma equipa que foi preparada para atacar todas as frentes este ano, já só luta apenas pela própria liga, na qual tem tido uma performance em linha com o esperado.


No que ao jogo diz respeito, o Real, a jogar na casa que receberá a Grande Final deste ano - a sua - , entrou bem (grande golo de Cristiano Ronaldo ainda cedo no jogo) e fez pensar que seria uma questão de tempo até entrarem os próximos golos. Porém, com o passar do tempo e com o intervalo, o Real foi franquejando e acabou por permitir o empate ao um Lyon (por intermédio de Pjanic), que não acabou com a eliminatória já perto do fim porque Lisandro e César Delgado não quiseram. Dois falhanços clamorosos impediram o Lyon de sair com a vitória de um sempre difícil e mítico Santiago Barnabéu. A equipa francesa continuou a provar que o investimento feito na equipa deu resultado (pelo menos a nível "externo").




Queria deixar uma questão ao Sr. Presidente Florentino Pérez e/ou ao Sr. Professor(?) Manuel Pellegrini (dependendo de quem fez a escolha, ou se foram mesmo os dois em conjunto) que já ando para colocar há bastante tempo: o que viram em Arbeloa para fazer parte dum plantel que queriam galáctico? Assim não vai dar pessoal...



Voltando ao primeiro dia desta segunda mão e falando sobre o jogo que voltou a opor a Fiorentina ao Bayern (desta feita em Itália) que terminou com a vitória por 3-2 dos Viola e acabou por dar a passagem aos alemães, destaque para mais uma boa exibição de Arjen Robben, coroada com um golo - se, como é costume, o holandês não se lesionar, tem todas as condições para vir a ser uma das figuras na África do Sul em Junho próximo.


Juan Vargas também inscreveu o seu nome na listas dos marcadores e a sua inegável e superior qualidade vai levá-lo, certamente, a uma equipa de melhor qualidade que esta Fiorentina na próxima época.


Em relação a este jogo, uma chamada de atenção para o facto do Bayern apenas ter passado pois marcou um golo completamente ilegal na primeira mão desta eliminatória, por intermédio de Miroslav Klose.


O Sr. Platini e o Sr. Blatter, depois da famosa mão de Henry que pôs Damien Duff a chorar, têm aqui mais um exemplo de como algo tem que ser feito para clarificar as coisas - e já todos vimos que 6 árbitros em campo não ajudam em nada!
Não querendo parecer o jornalista Rui Santos, a minha convicção é que eles gostam do estado das coisas neste momento, mas isso é apoiar a batota e alguma coisa tem que ser feita!

Sobre o jogo do Arsenal, já muito aqui foi escrito neste blog. Tiveram um jogo fácil contra um adversário bastante acessível que apenas lhes tinha feito golos na primeira fazendo da sorte e da "ratisse" um mix frutífero. 5-0 espelhou a diferença de qualidade entre as duas equipas e era uma eliminatória que à partida estava praticamente resolvida, pelo que não merece grande comentário da minha parte. Nota apenas para Nicklas Bendtner que conseguiu um hat-trick, para o excelente golo de Samir Nasri e para a dupla de meio-campo dos Gunners que conta com dois médios extremamente completos técnica e tacticamente, Alex Song e Abou Diaby.



Quarta-feira passada, para além do já falado desastre (pouco) galáctico, assitimos também a um supostamente disputado Man Utd - AC Milan. Para além da emocionada e calorosa - e merecida! - recepção a David Beckham, aquilo a que se assitiu foi uma demonstração de força dum Manchester United que se encarregou de disfazer dúvidas que ainda houvessem sobre quem passaria a eliminatória. 4-0 sem espinhas, com o rolo compressor Wayne Rooney a facturar por duas vezes, tendo alcançado os 30 golos numa só época. É candidato à Bola de Ouro deste ano o jovem inglês, sem dúvida! Está numa forma espectacular e tem tudo para continuar assim, com o Mundial jogado às ordens de Fabio Capello a a ser a cereja no topo do bolo.
Na semana seguinte, 3ª feira, chegava o prato forte - e não, não é a outra surpresa da eliminatória. Mourinho voltava a casa e voltou a não perder em casa, como aliás o próprio fez questão de sublinhar: "Stamford Bridge é a minha casa, e eu não perco em casa!". Assim foi, sem espinhas o Inter de Mourinho banalizou um milionário Chelsea e acabou por alcançar um resultado que peca por escasso (0-1), fruto duma finalização ao seu nível do (agora) extremo direito Samuel Eto'o.

Grande jogo de Lúcio e de Walter Samuel, dois pilares a sustentar toda a equipa italiana. Destaque ainda para a grande qualidade de Wesley Sneijder, que a meu ver fez bem em ter trocado o Real pelo Inter pois aqui é bem mais preponderante, e para a excelente exibição em todos os aspecto do camaronês Eto'o. Diego Milito voltou a mostrar pormenores de grandes ponta-de-lança que é, apesar do perdulário e escandaloso falhanço no decorrer da segunda parte.



No outro jogo do dia, eis a outra (meia) surpresa da eliminatória.
Beneficiando de um frango de antologia do guarda-redes espanhol Palop, o CSKA Moskva bateu o Sevilla no seu reduto por 2-1. Tudo bem que tiveram sorte no grupo que apanharam na competição, mas ninguém imaginaria que os russos chegariam a esta fase da prova. Mais um notável feito para o futebol russo. Perrotti para os espanhóis, Necid e Honda para os russos foram os marcadores do golos do jogo.
No último dia reservado para esta eliminatória, encontravam-se Barcelona e Stuttgart em Espanha e Bordéus e Olympiakos em França.
Vitórias caseiras em ambos os jogos, 4-0 e 2-1 respectivamente, sendo que a facilidade com que Messi se desfez da pedra no sapato que este Stuttgart mostrou ser contrastou com o susto que o Bordéus apanhou, tendo marcado o golo da passagem já perto do fim.

Destaque (que já nem o é, pois destaque seria ele não resolver) para a espectacular exibição de Lionel Messi, que marcou dois golos e esteve envolvido pelo menos em mais um. Os alemães foram presa fácil para um melhor jogador do Mundo endiabrado.


Em França, menção honrosa ao belo golo do francês Yoann Gourcouff logo a abrir um jogo que acabou por ser mais difícil que o esperado.




Sorteio dos quartos-de-final


O Inter de José Mourinho finalmente teve um pouco de sorte num sorteio, tendo sido sorteado que terá que medir forças com o surpreendente CSKA Moskva. Não prevejo que Il Speciale perca esta oportunidade para colocar no vasto palmarés mais uma presença nas meias-finais da prova.


O jogo de onde sairá a equipa que defrontará o Inter ou o CSKA na fase seguinte é o Barcelona vs. Arsenal. Mais um sorteio a não querer nada com a sorte de Arsène Wenger, que já o ano passado tinha apanhado um United em grande forma. No entanto, é sempre uma eliminatória imprevisível, pelo que dou favoritismo ao Barcelona, embora não muito.


Do outro lado do quadro, haverá um embate falado em francês. Lyon e Bordéus, mesmo que não quisessem, vão forçar que haja uma equipa francesa nas meias-finais da prova.


Contra a equipa francesa que passar jogará o vencedor do encontro que oporá o Bayern de Munique e o Manchester United. Favoritismo claro para os pupilos de Sir Alex Ferguson, embora Arjen Robben, como já disse e não me canso de repetir, esteja em boa forma e jogadores destes decidem eliminatórias. Grande embate em perspectiva, a relembrar a final de má memória para os alemães com aqueles dois golos ingleses ao cair do pano.



Começa a aproximar-se a melhor fase da competição, com grandes jogos e penso ser a altura certa de cada um deixar na sua caixa de comentários um passe de rotura com a sua aposta para vencedor deste ano. Eu aposto em José Mourinho.

17 Passes de rotura:

José Faria 19 de março de 2010 às 18:06  

Tomem e leiam com atenção:

http://www.maisfutebol.iol.pt/benfica/ranking-uefa-benfica-fc-porto-pontos-champions/1146736-1456.html

Lá se foi mais um mito.

Tomás Pipa 19 de março de 2010 às 18:07  

Mourinho claro

João S. Barreto 19 de março de 2010 às 18:18  

Mourinho!

Pedro Veloso 19 de março de 2010 às 19:39  

Também adorava que fosse o Mourinho...mas não vejo como se pára este Barça. Por outro lado, se alguém é capaz de os parar é o Zé.

Este CSKA tem jogado bem? Ainda não os vi jogar

Ricardo Pinto 19 de março de 2010 às 20:48  

"era uma eliminatória que à partida estava praticamente resolvida, pelo que não merece grande comentário da minha parte"
Estava praticamente resolvida???! Por favor!!O Porto ganhava por 2-1!!! Gozem com a vossa familia!! O Settore Benfiquista é o que isto é!! Espero que os portistas e sportinguistas vos abandonem!!

Tomás Pipa 19 de março de 2010 às 22:38  

Ricardo, não sei porquê associar a um benfiquista.

Então o Arsenal não era claramente melhor que o FC Porto. Espetou 5 secos

Joaquim Quadros 20 de março de 2010 às 02:06  

Bom post Manoel.
Não podia concordar mais com as tuas palavras e coloco, igualmente, os nerrazuri a levantar a tão prestigiada taça em Maio.

Ricardo: encontras-te de orgulho ferido, visto que comparativamente aos últimos anos estás a fazer uma época trágica. Percebe-se. Mas a observação de Manú não transmite qualquer parcialidade, embora a tua esperança e crença na passagem (utópica), enquanto portista, te possa levar a interpretá-lo como tal.

José Faria: essa ânsia típica de benfiquista a querer provar que são o melhor, o maior, o primeiro português, o com mais adeptos só te fica mal. Se tivesses tanta certeza disso não tinhas a necessidade de desmistificar o que quer que fosse.

Anónimo 20 de março de 2010 às 02:38  

guardiola e o seu quase perfeito barça, embora a baixa de forma

Manú 20 de março de 2010 às 03:23  

Caro Ricardo Pinto,

tem a certeza que leu o texto que eu escrevi? peço desculpa, mas não encontro a mínima ligação ao benfica, até porque o benfica não joga a competição sobre a qual escrevi.

agradeço que comente, tem toda a liberdade de discordar da minha opiniao e achar que os 5-0 não mostraram que a eliminatória estava resolvida, mas daí a pintar a minha analise de alguma cor clubística nao me parece correcto e é completamente falso.

Hugo 20 de março de 2010 às 04:00  

Depois da exibição de terça, Inter

"era uma eliminatória que à partida estava praticamente resolvida"

Isto só pode ser a gozar,certo?

Manú 20 de março de 2010 às 12:06  
Este comentário foi removido pelo autor.
Manú 20 de março de 2010 às 12:10  

não era minha intenção gozar com ninguém mas desde mourinho que o porto não faz nada de extraordinário na europa (leia-se eliminar um colosso). com jesualdo o porto limita-se a fazer o normal nesta prova, passar os grupos e depois quando apanha equipas mais fracas elimina (caso do atletico, se bem que com o shalke nao conseguiram passar por exemplo) e quando apanha mais forte nao elimina.

este porto de jesualdo ja tinha levado 4 em londres do arsenal de wenger. na minha opiniao as hipoteses de passagem (por mais que os portistas acreditassem, com toda a legitimidade) eram practicamente nulas.
e foi o q se acabou por verificar. o porto na primeira mão marcou dois golos algo estranhos (um com sorte outro apanhando o arsenal desprevenido) e apenas chegou a ser melhor que o arsenal nos 15 minutos iniciais da segunda parte da segunda mao, quando o arsenal ja tinha virado a eliminatoria a seu favor. mas bastou o wenger colocar o eboue em campo para controlar melhor aquele flanco esquerdo do porto e tudo voltou ao normal.

um porto com lisandro, lucho, bosingwa, quaresma, hulk em forma, etc. teria dado mais luta a este arsenal. mas ha que abrir os olhos e ver o vosso escasso plantel este ano. achavam mesmo que tinham hipotese de passar se quando os "coelhos da cartola" que jesualdo lança do banco sao guarin e mariano?
tem falcao é certo, e eu gosto de varela (embora este seja o seu primeiro ano aserio e é normal que se apague um pouco mais em jogos destes). mas ruben micael nao vos dá a qualidade dum lucho por mais que queiram pensar nisso. têm um plantel escasso para sonhar este ano, na minha opinião.

LMC 20 de março de 2010 às 12:32  

Eu gostava de ver finalmente o Mourinho a varrer a champions, algo que não o faz desde que saiu do FCP.É certo que no Chelsea era quase sempre roubado (expulsão do Del Horno,aquele golo contra o Liverpool que não entrou...etc).
O Barça joga muito,mas não sei até que ponto.Este ano não me parecem tão fortes.

LMC 20 de março de 2010 às 12:33  

Em relação à Uefa, o liverpool benfica é uma final antecipada.Quem ganhar, ganha a uefa.

Pedro Veloso 20 de março de 2010 às 13:53  

Este Barça-Arsenal vai ser um regalo do ponto de vista do espectáculo...mas com aquela defesa cheira-me que o Arsenal vai ser trucidado

Tomás Pipa 20 de março de 2010 às 13:54  

Atenção que o Hamburgo está motivado pois joga a final em casa e o seu avançado é só RvN(Ruud Van Golo), o avançado mais prolifero que eu já vi a seguir a M.Jardel

Anónimo 22 de março de 2010 às 12:53  

Bela foto do Kop, ainda que meio esticadita, no topo do Settore.

You'll neeeever walk... aaaaalone!
Liverpool, Liverpool, Liverpool!