Golo da Semana

19 Passes de rotura:

Manú 24 de janeiro de 2010 às 16:17  

Ronaldinho
Karagounis
Llama

Tomás Pipa 24 de janeiro de 2010 às 16:19  

1ºSibon
2ºBianchi
3ºMilligan

João S. Barreto 24 de janeiro de 2010 às 18:02  

1-Karagounis
2-Claudemir
3-Bianchi

Anónimo 24 de janeiro de 2010 às 21:45  

Ronaldinho no seu melhor, rapidez e potencia fenomenais! O resto são mais ou menos bons "petardos" que saem a quem tenta... e mais uns chouriços esporádicos, bons e bonitos, mas basicamante isso...

Pedro Veloso 24 de janeiro de 2010 às 23:08  

1-Ronaldinho
2-Milligan
3-Llama

LMC 25 de janeiro de 2010 às 01:25  

Ronaldinho!

Luís 25 de janeiro de 2010 às 16:23  

Novamente uma multidão a assistir ao jogo nos Arcos. Benfica é sinónimo de multidão. Sei que custa ler mas pago para ver outra equipa a meter em 2 jogos tão próximos tanta gente naquele estádio.

paulinho cascavel 25 de janeiro de 2010 às 16:58  

luís, de facto a nossa massa adepta é muito numerosa, mas este apoio constante deve-se muito ao nosso momento. em portugal são os jogadores que puxam pelos adeptos, não o contrário. esta época tem sido o contrário, mas isso deve-se ao facto de termos uma equipa capaz de ganhar qualquer jogo, o que faz os adeptos acreditar. a central da luz, por exemplo, no jogo com o porto começou muitas vezes os cânticos. isto de facto só no benfica, já vi muitos jogos na central do sporting e não há comparação entre os níveis de devoção que os adeptos depositam na equipa. mas como te disse, se o nosso momento não fosse tão bom, mais perto estariam os adeptos de puxar do lenço branco do que de entoar o "ser benfiquista".

lembro-me daqueles anos negros da década de 90, e ver um estádio com 120.000 lugares (80.000 depois da colocação de cadeiras) com 15.000 pessoas em jogos para o campeonato. era completamente desolador. nem o meu pai (que é ferrenho) queria ir ao estádio, e tinha de ser eu a fazer birra para ele me levar.

e em cada jogo assobiava-se incessantemente a cada pormenor que corria menos bem, lembro-me de o diogo luís (esse grande vulto da nossa história) com 18-19 anos levar assobiadelas que me faziam pena.

infelizmente, não me parece que alguma vez tenhamos uma cultura de apoio ao nível de um liverpool, que, como campeões europeus, são eliminados pelo benfica em casa e cantam o YNWA como se tivessem acabado de ganhar a champions.

Pedro Veloso 25 de janeiro de 2010 às 17:13  

Paulinho tens razão, mas isso não é exclusivo de Portugal. Passa-se o mesmo na generalidade dos países de influência latina. Claro que era melhor que isto não fosse assim, mas nos anos 90 percebo bem que o estádio estivesse vazio...até porque a maior parte da malta se lembrava do que o clube tinha sido no passado e depois comparava com a tragédia que se estava a viver naquele momento. Eu era miúdo e já sofria, imagino as pessoas mais velhas.

paulinho cascavel 25 de janeiro de 2010 às 17:28  

"Eu era miúdo e já sofria, imagino as pessoas mais velhas."

é verdade, momentos de felicidade no antigo estádio tive muito poucos... tínhamos um equipa miserável. posso resumi-los à época do título (especialmente aquele jogo da festa do título com o guimarães - que nem me lembro do jogo em si, tinha 5 anos, mas estavam 120.000 pessoas no estádio), a umas quantas vitórias frente ao porto e sporting e a um 7-1 ao leça na última jornada, um jogo à antiga, às 3 da tarde com um sol radioso.

lembro-me perfeitamente que para ultrapassar o paok tivemos que ir a penalties, e era melhor que nos tivéssemos ficado por ali, dado o que aconteceu na eliminatória seguinte...

"Passa-se o mesmo na generalidade dos países de influência latina."

sim, é verdade, não estava a circunscrever este fenómeno apenas a portugal, como é óbvio. queria apenas fazer notar que estas enchentes e apoio constante são resultado da boa equipa que temos este ano, não são resultado da nossa cultura de apoio, simplesmente porque esta só existe se essas vitórias se verificarem.

Luís 25 de janeiro de 2010 às 17:32  

Sim, de facto, o melhor exemplo é o Liverpool.

Mas esta mobilização por todo o país é fantástica. paulinho, é que os outros mesmo quando estão muito bem, não a têm.

paulinho cascavel 25 de janeiro de 2010 às 17:43  

"Mas esta mobilização por todo o país é fantástica. paulinho, é que os outros mesmo quando estão muito bem, não a têm."

têm-na, não têm é uma quantidade de adeptos que lhes permita competir com as "ondas vermelhas" que surgem cada vez que o benfica está num grande momento.

claro que gosto sempre de ver entusiasmo à volta da nossa equipa, e é com muito gosto que mesmo apesar das desilusões dos últimos 15 anos (tirando aquele título arrancado a ferros), os benfiquistas ainda são capazes de mostrar que o benfica é indiscutivelmente o clube do povo (e, consequentemente, o clube de portugal).

Manú 25 de janeiro de 2010 às 19:11  

para quem sempre admirou o comedidamente irreverente paolo di canip, aconselho a leitura deste excerto e da respectiva entrevista!

http://spot-no-blog.blogspot.com/2009/12/di-canio.html

Manú 25 de janeiro de 2010 às 19:12  

destaque para a parte em q diz que o simone innzaghi devia ter muito pouca coisa na cabeça pa se achar mais q ele no seu jogo de regresso à lazio e ousar pensar em marca um penalti.

Pedro Veloso 25 de janeiro de 2010 às 19:28  

Lol grande Di Canio, herói dos ultras da Lazio. E tinha classe que nunca mais acabava

Tomás Pipa 25 de janeiro de 2010 às 19:34  

http://www.ionline.pt/conteudo/37123-di-canio-sou-fascista-e-nao-racista

vejam o gajo a falar do mancour!
"uma vez apareceu nu no treino com o pénis a dar a dar"

Pedro Veloso 25 de janeiro de 2010 às 19:55  

Lol lindo!

"Aliás, ele cedeu o número 10 ao Futre em troca de umas férias no Algarve" Parti-me a rir com esta, ganda Futre!

João 26 de janeiro de 2010 às 00:10  

Grande entrevista! Para o golo voto no Sibon.

Anónimo 26 de janeiro de 2010 às 11:12  

Sibon
Ronaldinho
Karagounis




FMB