Quando tudo corre mal...2009/2010



Venho com alguma amargura falar desta época, o meu clube procurava o Penta-Campeonato. Esta época tudo correu mal, castigos, lesões, problemas no balneário...tudo aquilo que não é rotina no futebol do meu clube.

Analisando superficialmente o que esteve bem, já que o que me interessa é remediar o mau e só bem compreendido e analisado é que é possível perceber o que fazer para catapultar o F.C.P para os grandes palcos que está habituado

Notas Positivas :

Falcao - boa afirmação do goleador, demonstrou o porque se tanta cobiça no passado mercado de verão, um nome a reter e a manter na próxima época.

Freddy Guarin - Afirmação do médio, Guarin é um grande jogador que procura espaço numa equipa tapada no meio-campo, sem dúvida, uma boa opção para...o banco.

Álvaro Pereira - Não sendo um defesa estonteante nem tão pouco do calibre de Cissokho, Álvaro fundamentalmente não comprometeu e revelou uma tendência atacante considerável, demonstrando que é um jogador maduro que sabe quando atacar sem nunca descurar a defesa.

Beto : Sem dúvida o próximo guarda-redes titular do Futebol Clube do Porto, demonstrou garra, mística, vontade de vencer conciliado com uma excelente performance na baliza, não antevejo problemas no balneário quando tal acontecer, Helton obteve todo o apoio de Baia, e assim se deve comportar.


Notas Negativas, a ordem pela qual as vou elencar não é de todo aleatória :

Balneário - Notou-se um cansaço físico que se traduziu num mau ambiente entre jogadores, sendo uns obrigados a esforços suplementares para tapar buracos. Devido a este cansaço físico desenvolveu-se um cansaço psicológico que facilmente transformou o Futebol Clube do Porto numa equipa amorfa, incapaz de reagir, incapaz de contrariar todas as vicissitudes que se deparou. Chegou ao cumulo de haver divergências dentro do balneário com rumores de agressões entre jogadores. É notorio que é necessário uma limpeza do Balneário, não digo limpar este, excluindo pesos pesados como Bruno Alves e Raul Meireles, pelo contrário, defendo a manutenção destes de forma a transmitir a mística e garra que estes jogadores personificam. Jogadores como Tomas Costa, Valeri, Prediguer não me interessam, não pelo seu rendimento, mas pela sua atitude. Prefiro uma equipa de Marianos Gonzalez, que será sem duvida reactiva, combativa, "de coração" do que uma equipa com o mínimo talento futebolístico mas sem vontade de trabalhar e funcionar.

Equipa Técnica - Surpreendentemente não vou apontar o dedo a Jesualdo Ferreira pelas tácticas, pelo escalonamento dos jogadores, penso sinceramente que com e equipa que teve ( devido a castigos e lesões), melhor era difícil neste campeonato. Aponto-lhe o dedo sim no erro dramático cometido por este senhor ao não exigir um Preparador Físico em condições para o F.C.P, é impensável que um clube desta categoria não tenha nos seus quadros um expert nesta área. Rui Barros, por muita estima que me mereça, não é o homem ideal para esta posição, não o critico nem o responsabilizo, fez o seu melhor..a culpa é de quem achou que o melhor dele era suficiente para esta equipa e o melhor para o clube.

Lesões e Castigos- Aparecem juntas? Pois claro, elas são a exteriorização dos problemas internos vividos, posso argumentar que o Porto foi vitima de artimanhas de bastidores, fundamentalmente da Liga? Posso! Mas não estava a ser totalmente sincero! As artimanhas surgem porque permitimos que estas aconteçam. Mas alguém duvida que um Porto personalizado, um Porto seguro de si, um Porto à Porto, se deixava cair na esparrela? Ninguem na plenitude das suas capacidades! Relativamente a lesões, citando um antigo professor, são "azares da vida", não as podemos prever, não podemos evitar...mas podemos precaver! Sublinho a ausência de um preparador físico expert na matéria escancarou a porta às indesejáveis deficiências físicas.

Uma pequena nota de referencia, caros leitores, o que é que acham que fez o Porto vencer por 3-1 o Benfica? A táctica? A frescura física? A inexistencia de casos e de decisões prejudiciais para o meu clube? Não! Foi a atitute vencedora! A Tactica? Com a mesma perdemos todos os jogos com o adversario. Cansaço? Se havia altura em que este era comum aparecer era na recta final da época. Lesões? É preciso enumerar? Jogamos 11 contra 11? Não! Sofremos o empate,e qual foi a nossa postura? Reactiva, combativa, vontade de vencer!

Assim sendo, e abordando o tabu das ultimas duas semanas....

Para treinador do Porto? Só tenho um desejo, que não seja Mourinho, mas pelo menos alguém com esta garra e atitude. É preciso perceber isso, no Dragão o melhor reforço que se pode ter esta época é a reconquista da atitude vencedora independentemente do que acontecer, não somos as virgens ofendidas que vi este ano, qualquer coisa que acontecia vinha a vitimização, temos que perceber e entender que em condições normais ou anormais (citando Mourinho), temos que ter um balneario e uma massa associativa forte, perdão, invencível! Isto sim é ser PORTO!

3 Passes de rotura:

Pedro Veloso 27 de maio de 2010 às 00:49  

A mítica palmada do Mourinho na mesa no fim dessa conferência;)

Filipe noto com agrado que não te agrada (pelo menos em parte) a vitimização do Porto, já não há paciência para as desculpas. Todos os dias vem um jogador do Porto ser entrevistado e desfiar a mesma lengalenga, e o melhor nem é os túneis porque isso cada um está do seu lado da barricada, agora o argumento - como bem afloras - é também as lesões! Percebo a frustração, mas os elementos do FCP falam como se outros clubes não as tivessem também e mais, quase como se fosse culpa de outros clubes!

Por falar em túneis, não sei se viram o título de O Jogo na 2a feira, sobre a confusão no Benfica-Panathinaikos (decorrida apenas no relvado...): "No Canadá a brincar aos túneis" Enfim, mais um exemplo de imparcialidade e bom jornalismo (modo ironia).

Quem é que gostavas que fosse o treinador?

Off-topic: Vi aquilo que escreveste noutro post, mais antigo, relativamente ao Paulo Alves e ao miúdo do hóquei, por razões de visibilidade respondo aqui:

"O meus amigos, vamos lá com muita calma..
Eu sei pq estou dentro do mundo ultra, ele efectivamente morreu, efectivamente levou uma sticada..

Mas meus caros, morreu de um tiro no peito!!

Relativamente a sticadas, eu próprio já levei do Tó Silva, e não venham dizer que a culpa é minha porque no jogo a seguir da Final Four o próprio Tó Silva e o seu treinador vieram pedir desculpas pelos incidentes...

Uma coisa é criticar a atitude do jogador do Porto, outra bem mais grave e sinceramente não estava à espera de ver neste blog...caluniar.

O que aqui foi dito é muito grave e é preciso ter consciência disso, neste momento o jogador do Porto pode perfeitamente por um processo em cima do blog, e com toda a legitimidade."

Nunca ouvi essa história do Hugo morrer com um tiro do peito, não estou a duvidar de ti mas não é isso que se conta cá em Lisboa. O que é indiscutível é que a agressão do Paulo Alves foi bárbara como se pode ver aqui, e, mais que isso, grave o suficiente para que a ligação entre os factos (agressão e posterior morte) não pareça inverosímil de todo. Pelo que se eu escrever que ele pelo menos quase assassinou o Hugo não estarei a dizer nenhuma mentira decerto.

http://www.youtube.com/watch?v=uY5xJUBnZEA&feature=fvsr

Abraço

Capo di tutti capi 27 de maio de 2010 às 14:56  

Caro Pedro, acredita que eu sei que a historia desse rapaz terminou da forma brutal como terminou, no entanto, sou o primeiro a criticar que o jogador do Porto tenha tido aquele comportamento, como critico que as claques do Sporting tenham tido um comportamento de sobremaneira ultrajante quando um jogador do futsal do benfica caiu inanimado no pavilhão..são situações destas que apenas e só denegridem o desporto.

Claro que não me agrada, não quero nem nunca quis ver o meu clube com a mesma postura que o SCP que de volta e meia vinha com queixas de sistemas e serem os parentes pobres da liga, o que eu quero é a atitude, mas atitude vencedora.

lchampalimaud 27 de maio de 2010 às 16:37  

Pois, mas a verdade é que se não fosse o Dias da Cunha a denunciar o sistema, secalhar nada das aldrabices que o Porto fez durante anos se sabiam!
Denunciar quem rouba não é fazer de vítima, é cumprir uma obrigação inerente a qualquer pessoa ( singular ou colectiva) portuguesa!