Quem é Paulo Sérgio?

Pois bem, o Sporting anunciou finalmente o treinador para a próxima época. O escolhido é Paulo Sérgio, actual treinador do Vit. Guimarães. Ao contrário de muitos amigos meus sportinguistas, eu fiquei agradado com a escolha. A seguir a André Villas-Boas, Paulo Sérgio era o meu preferido, sendo que até votei nele na sondagem do Settore. A meu ver, Paulo Sérgio fazia parte de um lote lógico de treinadores que poderia assumir o comando do plantel, eram eles: Manuel Cajuda, Manuel José, Domingos, André Villas-Boas e Paulo Sérgio.

Paulo Sérgio " O Jogador"

Tenho uma vaga ideia dele, nomeadamente dos tempos do Vit. Setúbal. Era um avançado solto, um pouco gordinho e que se lesionava bastante. Lembro-me de o vê-lo nas cadernetas de cromos da Panini.

Como jogador, Paulo Sérgio não teve uma carreira por aí além. Jogou nos séniores de 1986 a 2003 e passou pelos seguintes clubes: Olivais e Moscavide, Vilafranquense, Belenenses, Paços de Ferreira, Salgueiros, Vit. Setúbal, Feirense, Santa Clara ,Grenoble (França) onde jogou com Tchomogo, Estoril e finalmente Olhanense onde pendurou as botas em 2003. O ponto da sua carreira como jogador foi sem dúvida a conquista da Taça de Portugal pelo Belenenses em 1988/1989.

Paulo Sérgio "O Treinador"

Quando pendurou as botas em 2003, Paulo Sérgio assumiu logo o comando técnico do Olhanense com apenas 35 anos. O Olhanense estava então na 2ªB Zona Sul e Paulo Sérgio foi campeão logo a abrir. Devolveu o Olhanense aos campeonatos profissionais na sua época de estreia no comando de uma equipa técnica. Nessa sua equipa brilharam Jorge Vidigal, Sérgio Marquês, o mítico Edinho (ex Chaves), Livramento, (Jorge) Amaral, Bruno Veríssimo e Glaedson.

Em 2004/2005, naquela que foi a sua estreia na Liga de Honra, Paulo Sérgio tinha como objectivo a manutenção. Cedo conseguiu o objectivo e terminou a época num honroso 9º lugar. Filipe Azevedo, Vasco Matos, Toy, Tinaia, Cândido (GR) e Nauzet foram os nomes mais sonantes que se juntaram ao plantel.

Em 2005/2006, lutou até ao fim pela subida à I Liga, mas o plantel curto do Olhanense da altura não o deixou voar mais alto. Um fantástico 5º lugar, onde o ganês Moses foi a estrela da companhia.

Paulo Sérgio começava a dar muito que falar no mundo da Liga de Honra. Por isso, em 2006 fez as malas e foi mudou-se para Ponta Delgada onde assumiu o comando do Santa Clara, uma equipa com um orçamento maior e que apontava (e ainda aponta) para a subida ao campeonato mais importante de Portugal. Mais uma vez morreu na praia e terminou em 4º lugar apenas a 5 pontos dos lugares de subida que foram preenchidos pelo Vit. Guimarães e Leixões.

Em 2007/2008, começou bem a época no Santa Clara, mas a meio da época (quando ía em 4º) surgiu um convite irrecusável do Beira-Mar (recém despromovido), que estava numa situação débil na classificação, para substituir Rogério Gonçalves. Paulo Sérgio aceitou, ciente de que o Beira-Mar mais cedo ou mais tarde lhe abriria as portas da I Liga e não se enganou. Conseguiu ainda terminar no 6º lugar, naquela que foi considerada a "recuperação da época" da Liga de Honra e levou ainda o Beira-Mar à fase final da Taça da Liga. Para que conste, após a saída do técnico alentejano, o Santa Clara terminou o campeonato da II Liga em 10º.

Em 2008/2009, surgiu o esperado convite para treinar na I Liga. O Paços de Ferreira tinha acabado de perder o seu eterno mister José Mota para o Leixões e procurava um novo treinador. Viu em Paulo Sérgio alguém que era capaz de continuar o trabalho do mister José Mota e desta vez tudo correu bem. Paulo Sérgio levou o Paços de Ferreira a um 10º lugar no campeonato e à final da Taça de Portugal que perdeu 1-0 com o FC Porto (golo de Lisandro. Ficou-se pela 2ª fase de grupos da Taça da Liga, onde foi eliminado pelo Sporting. Paulo Sérgio foi também o único treinador sucedido na Mata Real (sem ser José Mota) na última década.

Em 2009/2010, começou a época a perder a Supertaça contra o FC Porto, mas deu uma boa réplica. Empatou na 1ª jornada do campeonato também contra o FC Porto. Rapidamente se mudou para Guimarães para ocupar o lugar que ficou vago após a saída de Nelo Vingada. Apanhou um Vit.Guimarães na cauda da classificação, mas muito de "mansinho" foi escalando lugares até chegar ao 5º lugar, posição onde se encontra agora e provavelmente onde irá ficar. Também esta época, tirou o Benfica da Taça de Portugal em pleno Estádio da Luz.

Paulo Sérgio, é conhecido por ser um treinador disciplinador e muito competente. Como vemos, não fez uma única época desde que começou a treinar e cumpriu sempre os seus objectivos. Quando apareceu no Paços de Ferreira, fiquei com a ideia que era um treindor conservador, mas esta passagem pelo Vit. Guimarães fez-me mudar de ideias. Colocou o Vit. Guimarães a jogar um futebol agradável e atractivo.
Talvez ainda seja muito novo (42 anos) para assumir o comando técnico do Sporting. Está longe de ter uma carreira muito batida na I Liga como Jorge Jesus, Jesualdo Ferreira,Manuel Machado, Manuel Cajuda ou Nelo Vingada mas não fez nada para não merecer esta oportunidade e é por isso que lhe dou o meu voto de confiança para a próxima época. Tudo o que conseguiu na sua carreira, foi às custas de muito trabalho. Não teve "cunhas" para treinar em lado nenhum como outros treinadores (Jorge Costa, Domingos, Luís Castro, Carlos Azenhas e Villas-Boas tiveram por exemplo) e subiu a pulso na sua carreira, passando por todas as etapas que um treinador deve passar: campeão/subida da 2ªB, manutenção na II Liga, afirmação na II Liga, luta pela subida na II Liga, manutenção e afirmação na I Liga, luta pelos lugares europeus e brilharete nas Taças.

No Sporting irá encontrar um plantel que esteve em cacos e que Carlos Carvalhal tem procurado reunir. Terá certamente alguns reforços e acredito que terá, como teve Paulo Bento, um pulso-forte! Acredito que, com ele, Gustavo Lazzaretti será reforço do Sporting para a próxima época.

Como sócio e adepto do Sporting, resta-me desejar a maior das sortes a Paulo Sérgio nesta nova aventura.

16 Passes de rotura:

João S. Barreto 20 de abril de 2010 às 16:09  

Tomás, deixa-me que discorde de ti quando dizes que PB teve pulso no plantel. Sempre considerei essa ideia errada. Um treinaodr com pulso no plantel não precisa de estar constantemente a castigar/suspender jogadores, simplesmente pelo respeito que i~mpõe, evita esse tipo de problemas.

De resto, concordo contigo, Paulo Sérgio é uma boa escolha para o comando do SCP, veremos se esta Direcção de fraquíssima qualidade lhe dá as condições de que necessita.

Tomás Pipa 20 de abril de 2010 às 16:12  

Deixem-me só partilhar com vocês este vídeo do meu novo treinador:

http://www.youtube.com/watch?v=SgMI
59wbDOU

" 've lá, sai lá daqui sff que eu viro-t'já ao contrário"

Mac 20 de abril de 2010 às 16:41  

Não conhecia tão detalhadamente a carreira de Paulo Sérgio, era simplesmente um treinador que simpatizava mas de facto tem uma carreira promissora até ao momento!

Veremos o que será capaz de fazer, espera-o uma tarefa bastante complicada!

paulinho cascavel 20 de abril de 2010 às 16:48  

ahah esse vídeo está lindo! é tão bom como o "f***-**" do jorge jesus logo na conferência de apresentação como treinador do benfica... com treinadores destes vale a pena ficar ver as flash interviews!

não sou muito conhecedor do futebol português, mas pelo que vi do guimarães esta época sob o leme de paulo sérgio, pareceu-me uma equipa claramente para lutar pela europa.

espero que paulo sérgio consiga pôr o sporting no lugar que merece, ou seja, lá em cima a lutar pelo título até ao fim (desde que no fim o campeonato vá parar à luz). faz falta um sporting competitivo.

João 20 de abril de 2010 às 19:14  

Bom trabalho Tomás!Gostei da escolha também, preferi-o a Carvalhal. Tenho respeito ao actual mister e reconheço o seu trabalho, mas creio que esta simbiose com o SCP está na altura certa para acabar!P. Sérgio será sempre uma opção de risco mas penso que tem mais potencial que deixarmos ficar tudo como está. P. Sérgio é mais frontal, arrisca mais, sabe jogar ao ataque, tem melhor pulso e com ele não haverá desculpas quando a equipa jogar pior. Poupam-me às flash interviews em que se ouvia dizer que a equipa estava a crescer quando jogava zero e que sentia que me estavam a atirar poeira aos olhos com o maior à vontade. P. Sérgio está a fazer um belíssimo trabalho no Guimarães e mesmo quando a equipa esteve em momentos piores soube-lhe dar o elan necessário, pelo que acho que também conseguirá trazer mais motivação a Alvalade (achei linda a maneira como disse que ia derrotar o Braga em Guimarães de peito cheio na 1ª volta). Notável também a sua ascensão na carreira e ainda mais neste último ano. Uma coisa é certa, no início da próxima época já não o veremos com o já mítico boné JCA!!

PS- o vídeo é lindo, eu pagava para o ver no meio do Sá Pinto e do Liedson a impôr respeito lol; Para acabar uma palavra de apreço para Postiga, que muito fui forçado a criticar no último ano por razões desportivas óbvias, mas fico contentíssimo que tenha marcado (mesmo que tenha sido um golo fácil). Bonito também o apoio dos companheiros. Se é jogador para ficar no SCP, depende de quem entrar e sair no defeso, mas acho que continua a não oferecer garantias quase nenhumas como PL, devia ter sido médio.

PapaPaiPapaFilhoePapaAki 20 de abril de 2010 às 19:18  

este texto até parece escrito pelo JEB!
Mais propagandistico era impossível!
Obviamente que o que está aqui escrito é uma versão romanciada da carreira deste treinador!
Desde o Olhanense na 2º divisão, que falhou sempre os objectivos!
E o que se viu nos ultimos dois jogos contra os grandes, foi um treinador que não sabe mais e que obviamente não tem lugar no Sporting"!
Só um iluminado e inutil como o JEB é que era capaz de fazer o clube passar por outra vergonha!

Tomás Pipa 20 de abril de 2010 às 20:46  

PapaPaiPapaFilhoePapaAki,o texto não foi escrito por JEB,fui eu mesmo. Apresentei os factos da carreira de Paulo Sérgio. Gostes ou não,são estes. Se não acreditas,vai tu mesmo confirmá-los.

Numero Dez 20 de abril de 2010 às 21:58  

Estava a espera de um outro nome. Bem... este sempre já mostrou mais que o villas boas... E menos que o carvalhal... Veremos o que poderá dar ao sporting. O ano passado ninguém diria que jesus punha o benfica a jogar assim.. curiosa esta a nossa sondagem que coloca Oceano e Paulo Sousa como eleitos...Sinceramente tb a mim qualquer um destes me animava mais como sucessor de carvalhal.
Vamos ver se Paulo Sergio consegue virar o sporting ao contrário!!;)

Anónimo 21 de abril de 2010 às 01:02  

ironia das ironias o sporting apresenta o treinador depois deste levar 3 do porto!!!!!

António Lopes da Costa 21 de abril de 2010 às 14:24  

Tomás,

Depois de muitos artigos nos jornais e de "reportagens" na televisão, foi aqui, no Settore, que mais aprofundada e correctamente se descreveu o trajecto do novo treinador do Sporting.
Está, este blogue, de parabéns.
O Tomás em particular.
Para aqui remeto no meu blogue.

Um abraço

Sá Pinto 21 de abril de 2010 às 21:39  

Três meses. É este, sensivelmente, o tempo que Paulo Sérgio vai levar até vestir pela primeira vez o equipamento, pegar no apito, distribuir os coletes e pisar o relvado da Academia no treino que marcará o arranque formal da próxima época. Três meses. E até lá, a ver pelos comentários neste blogue e pela reacção de sócios e adeptos noutros espaços de discussão, a incredulidade e estupefacção perante esta escolha já tem um denominador comum no modelo escolhido para a catarse colectiva: em termos genéricos, é malhar no homem!
Não vou ser hipócrita: não, Paulo Sérgio não seria a minha primeira escolha. Vou ser absolutamente sincero: Paulo Sérgio não integraria, mesmo, um “ranking” de 10 primeiras escolhas. Mas como isto não é o FM e como já não vale a pena especular sobre quem seria o treinador espectacularmente ideal e perfeito para nos levar à conquista do Mundo, vou cingir-me aos factos: é Paulo Sérgio e ponto final. A escolha é discutível? É. Há argumentos que desaconselhavam a escolha? Há. Haveria melhores opções no mercado? Nós achamos que sim, Costinha e Betencourt acharão, seguramente, que não. Tudo isto é passível de discussão, claro. Mas repito: está escolhido, nada a fazer.

Posto isto, que devo eu fazer, na condição de doente adepto do Sporting?
Tenho duas opções:
- a primeira opção, mais racional, é ficar com um pé atrás. Ou com os dois. Assumir as minhas reservas, recear o futuro, temer a continuidade da estratégia de aposta em “gajos novos e sem experiência” para dirigir a equipa. Olho para trás e vejo Peseiro, Bento, Carvalhal… Paulo Sérgio encaixa no perfil. Os outros não resultaram. Paulo Sérgio resultará? Tenho dúvidas. Muitas. Parece-me que a escolha amarra o Sporting a uma perspectiva (demasiado) pequena para o curto-médio prazo. É uma escolha que não entusiasma, não cria expectativa entre os adeptos. Será essa, precisamente, a expectativa da direcção? Terá esta escolha os devidos reflexos na construção do plantel para a próxima época, ou seja, uma equipa modesta, na linha do “não há dinheiro não há palhaços”? Mas para isso não era preferível deixar lá o Carvalhal? Mais do que ter dúvidas em relação a Paulo Sérgio, tenho muitas dúvidas em relação ao real significado desta aposta numa perspectiva mais global do futuro do Sporting. Mas espero estar enganado.
- a segunda opção, mais emocional, é ir buscar os “sacos de fezada” ao sótão, soprar-lhes o pó e acreditar genuinamente que Paulo Sérgio é o futuro. Elogiar-lhe os bonés do Lidl, louvar a promessa de “viranço ao contrário” que fez ao emplastro, sublinhar a recuperação do Guimarães nesta época ou a vitória na Luz, excitar-me com o rapanço de sobrancelhas, enfatizar o discurso bem articulado , recordar o Paços de Ferreira na final da Taça, enfim… se preciso for, estampar já uma t-shirt com a inscrição “Com Paulo Sérgio a treinador, teremos um Sporting do caralho e esmagador”.

Sá Pinto 21 de abril de 2010 às 21:40  

Ok. É capaz de haver um meio termo entre estas opções. É capaz. Mas o exagero que aqui expresso serve apenas para dizer o que acho mais importante no meio de tudo isto: uma opção que não considero minimamente inteligente é o desespero cataclísmico que grassa por aí. Para quê desatar já a arrochar no homem? Para quê as promessas de “assim já não compro a gamebox”? Para quê o histerismo catastrofista em relação ao futuro do clube? Para quê duvidar já da inteligência, perspicácia, saber ou capacidade de comando de Paulo Sérgio? Envergonhou algum clube? Não sabe falar? Tem fraca figura? As equipas dele não sabem jogar? Não é honesto? Não é frontal? Em resumo: há alguma coisa que me escape e que seja a prova provada de que Paulo Sérgio é um incapaz?
Se não há, façam-me um favor: travem o insulto, poupem nos assobios, guardem os lenços brancos. No ano passado conseguimos (muitos, quase todos, eu pelo meio) proporcionar a Paulo Bento o pior ambiente de pré-época alguma vez vivido no Sporting. Ora, se criticamos os outros por não aprenderem com os erros, tenhamos ao menos a inteligência de não replicar a suposta burrice de quem nos comanda. Independentemente de quererem que Paulo Sérgio seja um desastre na próxima época só para provarem a vossa sapiência antecipada ou de quererem que ele nos surpreenda a todos e que nos leve a uma época de glória, só vejo um caminho sensato para qualquer dessas intenções: dar-lhe tempo, espaço e liberdade para fazer o seu trabalho*. Porra!, é que ainda estamos a três meses de ele tomar uma primeira decisão que possa ser julgada por nós de forma intelectualmente honesta.

Tomás Pipa 21 de abril de 2010 às 23:09  

Excelentes comments.

Eu vou pelo entusiasmo. É assim, ele nunca envergonhou nenhum clube, antes pelo contrário. Por isso não vou estar a criticar alguém que não merece e vou apoiá-lo.

Pedro Veloso 22 de abril de 2010 às 00:53  

Muito bons comments Sá.

Não se preocupem, metade dos adeptos que "malham" no Paulo Sérgio nem o deviam conhecer, pode não correr bem mas que é bom treinador, é. Embora concorde com o Sá em que de facto o Sporting neste momento, com a crise de militância que atravessa, precisava de alguém mais sonante para entusiasmar os adeptos.

Manú 22 de abril de 2010 às 10:14  

nesse treinadores que tiveram cunhas falta o paulo bento e o pep guardiola...

Tite 22 de abril de 2010 às 14:46  

Escelente trabalho Tomás!

Vou recomendá-lo no meu blog como sendo de leitura obrigatória aos meus visitantes.

Cá voltarei e devo dizer-te que o fiz por recomendação do nosso amigo comum António Lopes da Costa

Rugido de alegria