Premier League

Na 35ª jornada da Premier League jogou-se o derby de Manchester, em que os forasteiros vencerem 1-0 em tempo de descontos com um excelente cabeceamento de Paul Scholes a centro de Evra.


O Man. United dispôs das melhores oportunidades no 1º tempo mas foram sempre ineficazes na finalização. Já na segunda metade o City intensificou a sua pressão em busca da vitória mas foram surpreendidos aos 93´ num lance contra a corrente do jogo. Nani entrou aos 59’ mas não conseguiu intervir em lance digno de perigo.


O Chelsea viu assim o seu rival aproximar-se para apenas 1 ponto, ao ser bem derrotado em White Hart Lane por 2-1 num grande espectáculo de futebol! Os Blues apresentaram-se em campo com Paulo Ferreira e Zhirkov a laterais e um meio campo com Mikel, Deco, Lampard e Joe Cole servindo Malouda e Drogba.

Já o Tottenham jogou ao ataque com Gareth Bale a extremo esquerdo, Bentley na direita, Modric a organizador de jogo e Huddlestone a médio centro. No ataque Pavlyuchenko foi a aposta no apoio a Defoe. Kranjcar está lesionado e não jogará mais esta época, para a qual Rednkapp poderá contratar o toffee Steven Pienaar.

O jogo disputou-se a um ritmo bastante alto e alucinante por vezes, com o Chelsea sempre à procura do golo mas com os Spurs sempre superiores. O meio-campo de Ancelotti em muitos momentos do jogo circulou bem a bola e criou algumas oportunidades mas o ataque revelou-se ineficaz por inépcia de Drogba, Malouda (viu golo bem anulado por fora de jogo) ou Ballack (entrou aos 33’ por lesão de Obi Mikel) e por algumas boas intervenções de Gomes que continua em excelente momento de forma.


Já na equipa da casa a defesa foi bastante competente, controlando e bloqueando ao ataque do Chelsea quase todo o jogo e o meio campo e ataque criaram constantemente contra-ataques fortíssimos, alguns dos quais jogadas soberbas, que furaram constantemente a defesa dos Blues. Gareth Bale foi o homem do jogo (já se fala do interesse dos red devils), passando constantemente em técnica e velocidade por Paulo Ferreira que não esteve à altura, ainda por cima sem o apoio defensivo de Joe Cole. O extremo dos Spurs fez um a grande exibição, ludibriando o português por diversas vezes: na 1ª parte foi abalroado por Mikel na grande área após furar a defesa adversária por P.Ferreira, ficando por marcar uma grande penalidade; marcou também o 2º golo dos Spurs na cara do lusitano; no 2º tempo forçou o 2º amarelo a J. Terry aos 67´ num excelente contra-ataque e já perto do fim do jogo, isolado e com ângulo apertado atirou a rasar o poste de Cech.



Modric e Defoe também estiveram em bom plano na criação de jogadas, nomeadamente contra-ataques e Pavlyuchenko, em bom plano, dispôs de várias oportunidades para marcar mas borrou a pintura ao falhar duas oportunidades incríveis que sentenciariam o jogo.

Os golos foram apontados por Defoe de grande penalidade após mão de Terry num lance polémico aos 15` (falhou o 2º golo isolado) ,Bale aos 44´ e por Lampard aos 92´.


Deste modo, P. Ferreira foi o pior defesa em campo, contrariando as suas últimas boas exibições e Deco passou ao lado do jogo, não obstante ter contribuído para a boa circulação de bola da sua equipa em vários momentos.

Após este derby londrino, os Spurs deslocam-se para a semana a Manchester onde irão defrontar o Manchester United. Depois de venceram Arsenal e Chelsea nas duas últimas jornadas, será que continuarão em grande forma, continuando a contribuir para a decisão do título da Premiership? A ver vamos, mas tal facto tem também colocado a luta pelo 4º lugar ao rubro, já que os londrinos roubaram a última vaga para a Champions aos pupilos de Mancini quando daqui a duas jornadas teremos o escaldante City-Tottenham!

Na véspera da deslocação a Manchester, o Arsenal continuou a desiludir após reviravolta histórica da equipa do Wigan no Dw Stadium, que encaixou 3 golos nos 11 minutos finais aos londrinos! Walcott aos 41´ e Silvestre aos 48´ construíram o que aparentemente seria a vitória dos gunners mas Watson aos 80 ‘, Brambia aos 89’ (após novo frango de Fabianski) e N´Zogbia aos 91’ com um charuto indefensável construíram derrota impensável. A equipa do espanhol Roberto Martinez (a orientar o clube desde este ano, foi ex-jogador da equipa nas divisões inferiores e é uma lenda viva do Wigan; foi contratado em Espanha ao modesto Balaguer em 1995 juntamente com alguns compatriotas que deram um punhado de técnica ao conjunto Inglês) está confortável e tem assim a manutenção praticamente assegurada.


Para tristeza do Tomás e de muita gente, a equipa de Arsène Wenger volta assim a “morrer na praia” mais um ano, após praticar um futebol soberbo todo a época. Ou seja, infelizmente o Fado Gunner do costume! Para 2010/11 precisam de um ponta de lança com urgência, venha Chamakh para jogar com Van Persie (entrou aos 90’ mas ainda sem ritmo competitivo).

O Liverpool "finalmente" perdeu o 6º lugar cinicamente após vencer o último jogo por 3 golos aos Hammers (Benayoun, Ngog e autogolo de Green). O polémico Mido voltou a ficar no banco e pelo que consta é o jogador com salário mais baixo da Premier League (4000 libras por mês, cerca de 4616 Euros). O facto de a família ser milionária e dele querer desfrutar de nova oportunidade no principal escalão inglês levou-o a aceitar tal contracto.

O Aston Villa venceu o Portsmouth 2-1 em Fratton Park (Brown, Carew e Delfouneso) e venceu fora o jogo em atraso da 28ª jornada com o Hull City com golos de Agbonlahor e Milner de castigo máximo.
Premier League: 1- Chesea 77: 2- Manchester united 76; 3- Arsenal 71; 4- Tottenham Hotspur 64 (34J.); 5- Manchester City 62 (34J.); 6- Aston Villa 61 (35 J.); 7- Liverpool 59 (35 J.)

No Championship destaque para o Newcastle que se tornou campeão após derrotar o Plymouth Argyle com golos de Carroll e Routledge e volta com justiça à elite de inglaterra. Os magpies continuam ainda no top-20 dos clubes mais ricos do mundo segundo novo ranking da Forbes (liderado por man. United e Real Madrid), isto apesar da descida de escalão ter provocado menos um terço de receitas!


O Swansea cumpriu e venceu em Gales o Barnsley por 3-1 com golos de Williams, Kuqi e Pratley e Moore para os visitantes. A duas jornadas do fim da prova, a equipa de Paulo Sousa (recentemente associado ao Hull e Barnsley) mantém a vantagem de dois pontos para com o Blackpool, que venceu 3-1 o Nottingham Forrest. O play-off está cada vez mais perto!

Championship: 1- Newcastle 98 (44J.); 2- West Bromwich Albion 89; 3- Nottingham Forest 75; 4- Cardiff City 73; 5- Leicester City 70; 6- Swansea City 68; 7- Blackpool 66; 8- Middlesbrough 61

9 Passes de rotura:

João S. Barreto 23 de abril de 2010 às 16:00  

Estou muito contente pelo Newcastle, desde os tempos de Shearer que é o mue clube inglês preferido. Gostava de vê-los daqui a uns anos de volta à Europa.

Paulo Sousa mais uma vez em bom plano. Se não subir o Swansea, que mude de clube, precisa de maiores desafios.

SD Ribeira 23 de abril de 2010 às 17:56  

A LONA JÁ FOI OS PRÓXIMOS SÃO OS ADEPTOS!!!!
A bola: "Às oito da manhã, quando voltaram ao local para ver como estava a “obra-prima”, o grupo constatou que já tinha sido vandalizada"

Pedro Veloso 23 de abril de 2010 às 18:04  

João excelente análise.

Jornada dramática e o Chelsea a falhar quando não podia...aliás levou quase um banho e não perdeu por mais porque o Pavlyuchenko falha imenso. Gareth Bale está excelente.

Não acho que o Chamakh venha aquecer ou arrefecer. Ok é bom jogador, claro, mas não é claramente o avançado que o Arsenal precisa, não é nenhum goleador.

Também já tinha reparado nessa presença do Newcastle no top-20, impressionante estando eles na 2a! Fiquei espantado por o Newcastle já ter 44 jogos lol, fui ver e são 24 equipas (!!!), isto parece o Brasileirão quase.

Anónimo 24 de abril de 2010 às 02:30  

O Sporting é que era ridiculo por ter ido embora do uefa com om Atlético Madrid?E o liverpool?Mísero sétimo lugar na liga inglesa, e perdeu com o ....Atlético!
Tenham vergonha, lampioões filhos de um comboio de putas!

João 24 de abril de 2010 às 11:48  

João eu sempre achei graça ao Newcastle mas eles são provavelmente o clube rico que compra pior, compram literalmente em força e não em técnica.Espero que voltem fortes! Pedro também acho que o Chamakh poderá não "rebentar" com a Premier League mas tendo em conta as opções actuais e os últimos reforços acho que trará melhorias, mas é sempre aquela do avançado móvel, matador o Wenger não procura.
SD da Ribeira qualquer adepto da cidade do Porto que não seja do Porto tem direito a festejar na cidade sem ser ameaçado e espancado como fizeram em 05. Esse é um comportamento que só vos rebaixa e demonstra a vossa natureza e de muita gente que preside o clube, independentemente de acharem que estão a ser mais ou menos provocados, já que para mim isso será só desculpa para praticarem violência por estarem frustrados. Em Lisboa os portistas sempre festejaram, a casa do porto sempre teve a sua faixa de bi, tri,tetra campeão e sempre houve cidadania dos Lisboetas.Já aí é só ameaças, cresçam e saibam perder, especialmente quando é bem!

José Faria 24 de abril de 2010 às 15:10  

João, não peças educação e cidadania a animais criminosos.

SD 24 de abril de 2010 às 20:09  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
SD Ribeira 24 de abril de 2010 às 20:11  
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tomás Pipa 24 de abril de 2010 às 23:10  

Eish,digo-vos já que o Chamackh não é avançado para o meu Arsenal. Ele não mete mais de 10 golos por campeonato!

Grande recta final do Gareth Bale. Viram que ele bateu o record de km por jogo? Correu 15km lol