Apito encarnado

Porque das minhas palavras estão todos fartos.
Porque só nós somos corruptos.
Porque tudo o que vencemos foi falseado.
Porque não adianta opinar. Somos menos, "perdemos sempre"
Uma oferta para vós, inocentes cidadãos portugueses.
O texto é enorme e peço desculpa por isso, mas senti-me na obrigação de não vos poupar a uma linha sequer.
Leia quem tiver coragem, comente quem tiver argumentos e desmintam os que sempre o fazem. A carta elaborada por inspectores da PJ dirigida ao Sr. Procurador Geral da República:
"
--- Texto Integral do Dossier Apito Encarnado ---


Exmo Sr.
Procurador-Geral da República

Somos um conjunto de funcionários de investigação que serve esta Instituição há muitos anos. Ela, apesar do momento negro que atravessa, ainda nos merece todo o respeito pelo seu passado recheado de excelentes serviços prestados à sociedade.

Decidimos efectuar esta comunicação não só pela razão anteriormente aludida, mas também em respeito pela memória de muitos dos excelentes funcionários que a serviram.

Esta Instituição ao longo dos anos da sua existência tem-se pautado por práticas de investigação, reconhecidas universalmente, tendo por objectivo a descoberta da verdade dos factos.

Assistimos nos últimos anos a algumas tentativas de influenciar investigações, tendo nalgumas delas, devido à sua mediatização, sido públicas tais intenções - recordamos os processos relacionados com a “Moderna” e “Finanças”.

No entanto, nada até agora se assemelhou ao que está a acontecer com o denominado “processo apito dourado”.

A nossa desilusão inicia-se com a análise que efectuámos aos processos ainda sem a intervenção da equipa “milagrosa” e continua com as práticas infames e desprezíveis cometidas por alguns elementos desta equipa.

Deparámo-nos com práticas que pensávamos já estarem arredadas num estado democrático. Todo o trabalho foi efectuado com alvos previamente definidos, tendo sido para tal, cometidas inúmeras ilegalidades e efectuados actos processuais, no mínimo, de validade duvidosa.

Actos iguais cometidos por pessoas diferentes tiveram decisões diferenciadas, o que revela que a equipa do Dr. Carlos Teixeira protegeu nitidamente algumas pessoas.

Analisando quem foi protegido verifica-se que estamos perante a rede de influências das pessoas que prestaram serviços e vassalagem ao S. L. Benfica e ao seu presidente Luís Vieira.

Nada nos move contra o S. L. Benfica, pois alguns até adeptos somos deste clube e, como é óbvio, queremos que o nosso clube vença sempre, mas não a qualquer preço.

Também não pretendemos ser enganados por quem, com discursos incendiados e dirigidos à populaça vai enganando os adeptos mais distraídos, “sacando” dinheiro ao clube.

Também a nossa conduta profissional impõe-nos a obrigação de não deixar passar em claro esta cabala.

Verificámos que o direccionamento da investigação (custa-nos empregar esta palavra, pois de investigação estes processos nada tiveram) não se ficou só pelos autos, pois o Dr. Carlos Teixeira, não conseguindo vencer o seu benfiquismo primário, entregou informação e peças processuais, previamente seleccionadas, a alguns jornalistas da sua cor, nomeadamente aos Srs. António Gomes e Rogério Azevedo.

Havia que injectar a opinião pública.

Mas vamos a alguns factos:

O Sr. Valentim Loureiro sempre que prestou declarações, e quando ouvido nos vários processos sobre a informação, que lhe era fornecida antecipadamente à sua divulgação pública, das nomeações dos árbitros, disse que a mesma lhe era fornecida quer pelo Presidente, quer por um vogal do Conselho de Arbitragem da Liga. Em nenhum processo o Presidente de tal Conselho é arguido. O Vogal é-o em todos.

No processo que se encontra em fase de instrução relativo ao jogo Boavista-Estrela da Amadora analise-se a acusação. É uma peça digna de figurar no Guinness World Records. Inocentam-se condutas criminosas e acusam-se práticas legais, distorcendo-as.

Num jogo da Taça de Portugal S. C. Braga-F. C. Porto o Sr. Pinto de Sousa contactou os dois presidentes, quanto às suas preferências para arbitrar o jogo. O do F. C. Porto referiu que poderia ser qualquer um, menos o árbitro X. O do S. C. Braga referiu que não queria os árbitros Y, Z e W. O presidente do F. C. Porto é arguido no processo o do S. C. Braga não. Mas mais. Analise-se as escutas relacionadas com este jogo e verificar-se-á que no final do jogo o Dr. Mesquita Machado ligou ao ex-árbitro Azevedo Duarte todo indignado por não ter sido nomeado um determinado árbitro. Também não é arguido.

Não obstante o Sr. José Veiga ter sido escutado a solicitar que o árbitro, que dirigiria o encontro que a sua equipa realizaria no fim de semana seguinte, fosse contactado para beneficiar a sua equipa e apesar de ter ganho em casa do adversário por 0-1, o Sr. Magistrado entendeu que a matéria apurada não era suficiente.

Critérios ...

Apesar de lhe ter sido fornecida a informação que a seguir indicamos, relacionada com a época 2004/2005 (ano em que o S. L. Benfica quebrou o longo jejum), o Dr. Carlos Teixeira esqueceu-se de lhe dar o devido tratamento:

- As reuniões secretas entre o Sr. Luís Vieira e o Sr. José Veiga com o presidente e, por vezes, um vogal do Conselho de Arbitragem da Liga em locais (Bares e Restaurantes) devidamente identificados em Lisboa e cujos funcionários estavam disponíveis para testemunhar.

- As reuniões efectuadas num Restaurante em Penafiel, bastante conhecido da gente do futebol, entre o Sr. José Veiga e vários árbitros e árbitros assistentes.

- As reuniões semanais entre o Sr. José Veiga com um vogal do Conselho de Arbitragem da Liga na zona litoral centro do País, perto da residência deste último (por coincidência os estágios do S. L. Benfica, nessa época, eram efectuados no litoral e relativamente próximo do mencionado local). Este vogal, por sua vez, levava as indicações ao Presidente das exigências dos Srs. Vieira e Veiga que indicavam os árbitros não só para os seus jogos, mas também para os dos seus rivais.

- As reuniões entre o Dr. João Rodrigues com o Sr. Pinto de Sousa num Hotel de Lisboa.

- As reuniões entre o mesmo João Rodrigues, no mesmo Hotel, com vários árbitros.

- As fortes ligações do Sr. José Veiga aos Laboratórios Internacionais de Doping.

- A promessa de contratação de um jogador do Guimarães. O Sr. José Veiga prometeu-lhe a contratação, caso não jogasse contra o Benfica. O jogador efectivamente não jogou. O Benfica tentou recuar na promessa, mas o jogador ameaçou que “metia a boca no trombone” e lá tiveram que o contratar.

- A promessa de contratação de um jogador do Estoril antes do “famoso” jogo Estoril-Benfica no Algarve. O Sr. José Veiga jantou com ele num Restaurante da linha do Estoril, tendo-lhe prometido a sua contratação, caso facilitasse a vida ao Benfica. As facilidades aconteceram, mas a contratação não.

- As reuniões efectuadas na semana que antecedeu o atrás citado jogo com vários jogadores do Estoril com o Sr. José Veiga e nalguns casos com o seu primo (o homem forte da segurança. Foi o autor da agressão no Aeroporto de Lisboa, quando o Sr. Luís Vieira foi “raptar” o jogador Moretto ao Brasil). Foram efectuados pagamentos pelo primo do Sr. Veiga, ao que consta, ao guarda-redes do Estoril. Sobre estes factos existiu a disponibilidade em falar dum elemento do Estoril. Aliás o homem propunha-se contar, não só, tudo sobre esta “novela”, mas de muitas outras que tinha conhecimento do Sr. Luís Vieira.

- As escandalosas arbitragens dos Srs. João Ferreira, Hélio Santos, Elmano Santos, Bruno Paixão, entre outros. Mas destas não interessava solicitar análises aos peritos.

- As ligações do presidente do Belenenses aos Srs. Luís Vieira, Cunha leal, Tinoco Faria, Pedro Mourão, Frederico Cebola que influenciaram a decisão no caso “Mateus”. Foram inclusivamente denunciados os pagamentos que foram efectuados a alguns destes senhores por alguns escritórios de advogados.

O Gil Vicente também gostará de saber que não foi prejudicado s6 na época passada, com intervenção do Sr. Luís Vieira. Ele pagou ao “paineleiro” Fernando Seara cerca de 100 mil contos (s/ recibo) para conseguir que o Alverca ficasse na 1.ª Divisão (era satélite do S. L. Benfica), prejudicando o Gil Vicente. Consta que o atrás referido “paineleiro” se juntou (falamos de escritório), há relativamente pouco tempo, ao já citado João Correia.

Existiam nos autos indícios quer em quantidade, quer devido à sua relevância que justificariam, caso o Magistrado fosse isento, que os Srs. Luís Vieira, José Veiga, António Salvador, João Rodrigues, Tinoco Faria, Luís Guilherme, Cunha Leal, António Duarte, Pedra Mourão, Frederico Cebola, Paulo Relógio fossem colocados sob escuta, mas tal não interessava.

Consta que houve interferência do Dr. João Correia junto da estrutura sindical do Ministério Público que, como se verifica, terá surtido, até agora, efeito. Será por ele fazer parte do Consel ho Superior do Ministério Público?

Entretanto nova fase surge no “processo apito dourado”.

Aparece um livro e surge a equipa “milagrosa”.

Vamos à sua constituição.

Comecemos pela Dr.a Maria José Morgado.

O seu marido trabalha há alguns anos para o Sr. Luís Vieira recebendo, sem recibo, elevadas quantias em dinheiro, mau grado não se coibir de criticar tudo e todos, nomeadamente as fugas ao fisco.

Quando a Polícia iniciou, com o comando da Dr.ª Maria José Morgado, o afamado processo das Finanças, recordar-se-á V. Ex.ª que o mesmo se tinha iniciado com uma comunicação que circulava no interior das Finanças denunciando a forma como havia sido vendida a Fábrica de Louças de Sacavém.

A mesma fora adquirida por negociação directa por uma empresa de que o Sr. Luís Vieira era sócio por um preço quase anedótico. Na altura apurou-se que viviam no Condomínio Privado que entretanto ali fora construido pela empresa compradora quatro Directores de Finanças.

O que resultou para o Sr. Luís Vieira? Quanto sabemos, até agora, nada.

Na altura em que o processo decorria, o marido da Dr.ª Morgado escrevia pelo Natal no Expresso um artigo que denominava “Conto de Natal”. Fazia-o “camuflado” tentando atingir alvos concretos.

Recordamos que efectuou um direccionado ao Sr. Vítor Santos - Bibi e, no ano em que o processo atrás referido se encontrava em fase de investigação, um que era direccionado à então Ministra da Justiça que, de forma cobarde, intitulou de “Etelvina”.

Acusava-a de ter subido na vida à custa de práticas de baixa índole. Mais tarde ele e a mulher fizeram correr a notícia de que o processo não tinha tido êxito por interferência da Ministra para proteger um Director de Finanças.

Correlacione V. Ex. a os factos e retire as devidas ilações.

Quanto ao Dr. Carlos Farinha, pensamos que terá sido escolhido para a Dr. a Morgado o “premiar” por ele se ter mostrado solidário e ter pedido a demissão quando ela fez o mesmo.

À nomeação do Sr. Sérgio Bagulho já lá vamos.

Quanto aos outros elementos não queremos tecer grandes comentários, mas sempre diremos que estranhamos a nomeação do titular do processo “Mantorras”, processo que se encontrava em investigação.

Terá sido para o processo ser “exterminado” de vez?

Pensamos que sim, pois deram tempo para que o Sr. Luís Vieira montasse a sua estratégica de defesa.

Sobre este processo já nos debruçaremos mas adiante.

Quanto ao Sr. Bagulho eram conhecidas as suas fortes ligações ao clube S. L. Benfica e ao seu presidente Luís Vieira, com quem era visto frequentemente a jantar em Restaurantes de luxo da baixa lisboeta.

Constava que era o seu novo “Suzano”, ou seja um dos seus homens de mão para efectuar trabalhos sujos, nomeadamente algumas cobranças.

O Luís Vieira conhecia factos que revelados poderiam acabar com a sua carreira e jogava com eles, “obrigando-o” a fazer aquilo que queria.

Era também comum ver-se o Bagulho a “pavonear-se” nos camarotes presidenciais do Estádio da Luz.

Alguém de boa fé nomearia este homem para este processo?

Entretanto, o Dr. Cartas Farinha abandona a equipa, pois tem que ir cumprir uma comissão à Madeira.

Quem é que aparece?

O Sr. Manuel Carvalho.

Nos corredores da Polícia consta que quem o indicou foi o Dr. João Correia, advogado com quem o Sr. Carvalho se reúne com frequência para receber directrizes, quanto ao caminho enviesado a dar ao processo.

Sabemos, e só estamos a constatar um facto, das dificuldades financeiras que o Sr. Carvalho tem passado devido a uma desastrosa incursão no mundo empresarial.

Durante esta fase do processo circulou muito dinheiro com proveniência do Sr. Luís Vieira e com diversos destinos.

A D. Carolina tem sido um dos seus destinos preferidos, tendo o seu último recebimento sido efectuado pelas mãos “sujas” da Sr.ª Leonor Pinhão.

Esta entregou-lhe cinquenta mil euros com a indicação que não os depositasse em Portugal.

A D. Carolina cumpriu e deslocou-se a Tuy, onde efectuou o depósito no Banco Santander.

Outro dos destinos do dinheiro do Sr. Luís foi o pai da D. Carolina que igualmente se deslocou a Espanha para depositar as quantias recebidas.

Já que falámos na Sr.ª Pinhão, ideóloga do livro que originou a reabertura do processo, questionámo-nos de qual a razão da equipa “milagrosa” só ter usado o livro da D. Carolina e não outros escritos de credenciados jornalistas que denunciavam várias ilegalidades cometidas pelo Sr. Luís Vieira?

Será o poder discricionário...

A título exemplificativo referimos o jornalista António Tavares-Teles que quase diariamente denuncia factos relacionados com o Sr. Luís Vieira - vide artigos recentes no jornal “O Jogo” em 8 e 9 de Junho de 2007.

Por que razão não se investigam os artigos dos jornais Público dos dias 29 e 30 de Março de 2007, ambos na pág. 26 e Correio da Manhã de 10 de Maio de 2007-pág. 24?

A escritora do livro (que foi considerado relevantíssimo elemento de prova, tendo originado as reaberturas de inúmeros processos), Fernanda Freitas, disse (citamos): “Estou arrependida por ter pactuado por desconhecimento de causa com falsidades e invenções no texto que escrevi”.

Alguém terá considerado esta afirmação?

Sabemos que existem vários crimes (furtos, fogo posto, tentativas de homicídio), cujos autores materiais já confessaram e imputaram a responsabilidade da autoria moral à D. Carolina.

O que se passa com estas investigações e com a entrevista publicada no Correio da Manhã de 14 de Maio de 2006 em que um indivíduo exibia objectos furtados ao presidente do F. C. Porto e denunciava um plano de extorsão?

Como é possível manter-se em liberdade alguém que cometeu tantos crimes com um grau de perigosidade tão elevado.

Parece-nos, salvo melhor opinião de V. Ex.ª, que o quadro legislativo português não prevê a figura de “arrependido”.

Qual o motivo de tal protecção e que “taxa de juros” seremos obrigados a pagar?

Mas já que falámos em crimes cometidos é altura de abordar a agressão ao Sr. Bexiga.

Uma conceituada jornalista que colaborou com vários jornais de referência ao abordar a D. Carolina sobre a autoria deste crime referiu-lhe:

“Então vocês vão cometer uma agressão num parque de estacionamento? Não vêem que foram filmados pelas câmaras de filmar”.

A D. Carolina retorquiu:
“Eu não brinco em serviço. No dia anterior mandei destruir as câmaras”.

Para V. Ex.ª fazer um juízo sobre a maquinação que foi montada providencie no sentido de verificar se alguma vez aquele parque possuiu câmaras de filmar.

A resposta que obterá será: NUNCA!

A Sr.ª Pinhão nas reuniões que efectuou frequentemente no Restaurante Le Petit e no Hotel Mundial com a D. Carolina esqueceu-se de pormenores importantes.

Como ideóloga também terá sido a Sr.ª que instigou a D. Carolina a cometer os crimes atrás aludidos?

Retratá-los-á na sua “fita”?

Nem todos são ingénuos Sr.ª Pinhão, mas reconhecemos que a Sr.ª tem alguma esperteza.

No entanto, no dia em que Deus distribuiu a inteligência a Sr.ª acordou tarde, como é habitual, e ficou no final da fila. Infelizmente, este é um dom que não se compra em qualquer Centro Comercial.

Num dos furtos a que atrás fazemos referência foram recuperados pela P. S. P. na residência da D. Carolina alguns dos objectos que haviam sido furtados do escritório do seu ex-companheiro, escritório, cuja existência só os dois conheciam.

Entre os objectos não recuperados figuravam vários quadros.

O semanário Sol publicou a entrega dos objectos recuperados ao presidente do F. C. Porto.

Imediatamente o Sr. Luís Vieira, ao ter conhecimento do artigo publicado, liga à D. Carolina dizendo-lhe que já não quer em sua casa o quadro do Cargaleiro.

O referido quadro foi pelas mãos da Sr.ª Pinhão levado para o Porto e entregue à D. Carolina.

Sabemos que o Sr. Luís Vieira aprecia obras de arte, nomeadamente quadros, e gosta de, quando entende oportuno, oferecer peças valiosas a Presidentes de Bancos.

Depois os financiamentos estão mais facilitados, não é Sr. Luís?

O local de aquisição dos mesmos também é igual e cirurgicamente seleccionado, não é Sr. Luís?

Mas para que V. Ex.ª faça um correcto juízo sobre o “pagante” desta farsa referiremos alguns factos do seu passado.

Comecemos pelos pneus.

A Polícia Judiciária possuía um dossiê sobre a actividade de tráfico de estupefacientes do Sr. Luís Vieira.

O dossiê ainda existirá ou os seus “homens” já lhe terão dado sumiço?

O Sr. Vieira demonstrava o seu receio às pessoas que lhe eram mais próximas na candidatura ao S. L. Benfica, pois dizia: “se eu lá chegar, vem logo à ribalta o esquema do pó nos pneus”.

Nesta altura do negócio dos pneus apareceu um homem morto nas instalações da sua empresa.

Talvez o então titular do processo, um colega já aposentado, queira agora contar a história das ameaças que o Sr. Luís Vieira, acompanhado por um grupo de ciganos, efectuou à sua família numa esplanada em St.a Iria da Azóia.

Quando estes factos forem conhecidos talvez alguns responsáveis de transportadoras que efectuavam o transporte dos pneus queiram divulgar o que efectivamente transportavam.

Também, poderá ser que os responsáveis da empresa de Braga que adquiriu esta empresa ao Sr. Luís Vieira divulguem a forma como foram burlados, pois os elementos contabilísticos da empresa foram previamente falsificados.

Em Julho de 1993 foi julgado e condenado no Tribunal da Boa-Hora pela prática de um crime de roubo.

Foi condenado a 20 meses de prisão.

No acórdão do 3.º Juízo Criminal de Lisboa, o Juiz-Presidente, Afonso Henrique Cabral Ferreira, refere com alguma ironia que “esta história é diga da sétima arte” e destaca que “o Sr. Luís Filipe Ferreira Vieira foi o único que não se declarou arrependido pelo crime cometido”.

Afinal a “queda” para a sétima arte já é antiga...

O Homem que lhe deu a mão e a quem ele deve a fortuna que hoje diz ter, era um Director de uma Instituição Financeira, António Pedra Almeida Gomes, que, entretanto, se aposentou e, como já não era útil, foi “descartado”.

Aliás isso é uma das suas práticas, serve-se das pessoas e depois abandona-as.

Enquanto Presidente do Alverca há muitas histórias, mas focaremos a relacionada com a adulteração de resultados nas últimas jornadas num ano em que o Alverca estava em risco de descer de divisão, mas salvou-se “empurrando” para a descida o Beira-Mar.

Estes factos deram origem a um inquérito no Departamento de Aveiro, pois os mesmos foram conhecidos, após aliciamento efectuado ao guarda-redes do Beira-Mar Palatsi.

O Palatsi deu conhecimento ao então presidente Mano Nunes e deslocaram-se ambos ao Departamento da P. J. em Aveiro.

Apesar do inquérito ter sido distribuído ao elemento mais fanático pelo Benfica daquele Departamento o processo deu alguns “passitos”.

Havia no inquérito informação que revelava haver resultados combinados nas últimas quatro jornadas.

O Sr. Luís Vieira telefonou ao guarda-redes Palatsi dizendo-se director do clube que se deslocava a Aveiro na jornada seguinte.

Esse clube era um dos três que lutava por um apuramento para a Taça UEFA. Quão habilidade maliciosa o homem tem...!

O referido jogo terminou empatado, sem aparentes casos.

Todavia, os seus tentáculos tinham que se estender aos jogos onde o Alverca intervinha.

Aí conseguiu, nalguns casos directamente, noutros por intervenção de outras pessoas os seus objectivos.

Recordámos que um dos homens de quem se serviu foi do então presidente do Benfica, Sr. João Azevedo.

Como é seu apanágio, quando já não lhe servia, esquecendo os serviços prestados, descartou-o, conseguindo mal chegou à presidência do Benfica a sua expulsão de sócio.

Um dos jogos comprados foi em Campo Maior.

Existem actualmente alguns atletas, que então jogavam no Alverca, disponíveis para falar.

Nesse jogo o melhor goleador do Campomaiorense ainda na primeira parte simulou uma lesão e abandonou a partida.

Não obstante as facilidades concedidas o Alverca não conseguia marcar.

Já na parte final da partida quando o avançado Mantorras seguia com a bola o defesa que estava à sua frente mergulhou para o chão numa queda digna de um qualquer palhaço numa pista circense.

O Mantorras marcou e o Alverca venceu 0-1.

Outro dos jogos foi na Madeira com o Marítimo.

Aí foi contactado o seu familiar António Simões, então treinador-adjunto.

O resultado para, não dar muito nas vistas. foi um empate.

Não deixou de ser uma surpresa o Alverca ter conseguido empatar no reduto madeirense.

Na última jornada o Alverca recebia o V. Guimarães, candidato à Europa e o Beira-Mar deslocava-se a Vidal Pinheiro, estando o Salgueiros já com uma classificação tranquila.

Houve que atacar nas duas frentes.

Como o V. Guimarães não se vendia, pois pretendia ir à Taça UEFA, havia que comprar o árbitro.

Aí foram contratados com êxito os serviços do ex-árbitro Sr. Pinto Correia.

O Alverca venceu 2-1 (analisem-se as declarações dos responsáveis do V. Guimarães relativas a este jogo), mas não era suficiente.

O Beira-Mar não podia vencer, pois se assim acontecesse seria o Alverca a descer.

O Sr. Pinto Correia recebeu pelos serviços prestados neste encontro um veículo automóvel.

Curioso, também, é o facto deste senhor, depois de abandonar a arbitragem ter iniciado uma actividade, até então para ele, desconhecida, comerciante de pneus - mais uma coincidência.

Vamos ao jogo de Vidal Pinheiro.

Como comprar o Salgueiros para dificultar a vida ao Beira-Mar?

Através do presidente não, pois o Sr. Luís Vieira estava de relações cortadas, devido ao caso “Deco”.

Há uma expressão que o Sr. Luís Vieira profere com frequência: “Se não podemos ir ao General, vamos aos sargentos”.

Se assim o pensou, assim o fez.

Contactou três jogadores, os mais influentes e conseguiu os seus objectivos, pois o Beira-Mar não conseguiu ganhar, apesar da excelente exibição.

O jogo, que pasme-se ninguém estranhou, terminou 4-4.


O pagamento aos três atletas foi efectuado pelo Sr. Manuel Bugarim.

No início da época seguinte, estava o Salgueiros em estágio no Algarve, estes factos chegaram ao conhecimento do seu presidente.

Imediatamente suspendeu os três atletas e rescindiu posteriormente os seus contratos.

Entretanto os dois presidentes conciliaram-se.

Na parte final da época as posições dos dois clubes estavam invertidas, o Alverca em posição já tranquila e o Salgueiros em risco de descer.

O Salgueiros visitava o Alverca e foi combinado que o Alverca facilitaria.

Esta combinação foi conhecida.

No dia do jogo o então Director Desportivo do Alverca, Sr. Couceiro foi avisado telefonicamente que havia conhecimento, por parte de outros clubes, de tal intenção.

Também o titular do processo existente no Departamento de Aveiro foi avisado.

Como seria difícil efectuar a prova à posteriori, o referido investigador decidiu contactar telefonicamente os dois presidentes.

Assim, o jogo decorreu normalmente e o Alverca venceu.

Voltemos aos “passitos” do processo de Aveiro.

O Sr. Luís Vieira já então tinha os seus homens na nossa Instituição.

Foi avisado que as coisas estavam feias, pois haviam acontecido demasiados factos estranhos.

Então, aquela mente matreira decide efectuar uma carta anónima dirigida ao processo onde imputa toda a responsabilidade dos factos ocorridos ao então Presidente da Assembleia-Geral do Alverca, Sr. Eduardo Rodrigues, seu único sócio na empresa que comprara a Fábrica de Louças de Sacavém.

Quando o titular do processo, o tal fanático benfiquista de Aveiro, vem ouvir em declarações o Sr. Eduardo Rodrigues à sua empresa, em Alverca, por coincidência também, estava no gabinete do seu sócio o Sr. Luís Vieira.

Ali se manteve e foi ele que “conduziu” as declarações do seu sócio.

Também o Beira-Mar gostará de saber que não foi só prejudicado na época supra citada, com intervenção do Sr. Luís Vieira. Foi com dinheiro proveniente dele ou do Benfica que o Setúbal se “safou” na última época e o sacrificado foi novamente o Beira-Mar. Vamos aos factos. Recordar-se-ão do episódio do “rapto” do guarda-redes Moretto. Nesse ano o presidente do Setúbal chegou a anunciar que o Benfica é que pagou os ordenados em atraso ao plantei, pois conseguira contratar um jogador que já havia rescindido o contrato com o Setúbal. A História nunca foi realmente conhecida. Talvez o Sr. Rui João Soeiro que entretanto saiu de cena alguma vez fale quanto é que aceitou como dádiva para a sua conta pessoal. Entretanto, os actuais directores (Carlos Costa e Ronald Inácio) do Setúbal sabendo do que se passou contactaram o Sr. Luís Vieira e ameaçaram-no que se não fossem ajudados contariam o que sabiam. Assim, o Sr. Luís Vieira contactou o seu homólogo (e companheiro de negócios) da Naval, entrou com a “massa” e o “caldinho” foi “cozinhado”. Foi um pouco mal confeccionado, pois cheirou a esturrado, mas até agora ninguém notou o cheiro a esturro.

Os negócios entre o Sr. Luís Vieira e o Sr. Aprígio Santos são a pesquisa de terrenos em conta, nem que pertençam a reservas, pois vendem-nos a preço elevado ao fundo do BPN, havendo um conluio com o seu Presidente, Oliveira e Costa.

O lucro obtido é repartido entre os três, e os accionistas do Banco são severamente penalizados.

Ainda no Alverca fez o negócio “Mantorras”, estando nos dois lados da barricada, o que já de si foi muito estranho.

Na altura, com a concordância do Sr. Vítor Santos - Bibi, engendraram um esquema para sacarem um milhão ao Benfica.

A forma como tal se processaria consta do processo numa cópia manuscrita pelo Sr. Luís Vieira.

Como o Sr. Luís Vieira tentou enganar o Sr. Vítor Santos, este cedeu a informação à TVI, conseguindo impedir a concretização da negociata.

Recordamos que na altura o Sr. José Couceiro foi entrevistado nessa estação sobre esta transferência e quando lhe demonstraram que o Sr. Luís Vieira havia celebrado um contrato de cessão de posição contratual com a PGD, em seu nome pessoal, referiu de imediato que isso era um assunto de Polícia.

Tinha razão o Sr. Couceiro, desconhecia era que o Sr. Luís Vieira a controlava.

Como o dinheiro não saiu como havia idealizado, decidiu comprar jogadores à molhada ao Alverca para poder tirar o dinheiro que pretendia do Benfica.

O desnorteamento para sacar a qualquer preço foi de tal ordem que até venderam ao Benfica um jogador, Anderson, cujas direitos desportivos não pertenciam ao Alverca.

Quando o Sr. Luís Vieira percebeu que o Anderson não era do Alverca tentou que lhe devolvessem esse dinheiro, pois pretendia com ele comprar um apartamento para o seu filho em Miami.

Houve nesta altura um desentendimento com o Sr. Bugarim que não concordava, pois havia outras parcelas relacionadas com outros jogadores vendidos que não haviam chegado ao Alverca.

Esses valores saíram do Benfica em numerário, levantados por um ex-candidato à presidência do V. Setúbal e foram utilizados para adquirir pela empresa Turixira, cujo Presidente do Conselho de Administração era o Sr. Luís Vieira, terrenos na zona de Tavira.

Há três empresários que se quisessem falar poderiam esclarecer toda esta tramóia.

Um está disponível para falar, mas quando ouvido pela P. J. não sentiu confiança suficiente para “abrir o livro”, pudera...!

Outro antes de falar foi contratado a bom dinheiro pelo S. L. Benfica para a função: “estar calado”.

O terceiro está fora do País, mas perfeitamente localizado.

Não temos opinião formada sobre o nosso colega titular do processo “Mantorras”, mas sabemos quem o rodeava e recolhia informação privilegiada.

Foi essa informação privilegiada que levou o Sr. Luís Vieira a combinar com o Sr. Joaquim Oliveira a caixa no 24 Horas da sua ida à P. J..

Tal notícia foi previamente combinada entre os dois e o que se passou foi uma autêntica encenação (lá vem outra vez a queda para a sétima arte) do Sr. Luís Vieira.

Entender-se-á esta combinação, que retirou à P. J. a oportunidade de ouvir como arguido o Sr. Luís Vieira, quando se perceber quem está por detrás da empresa em Off Shore “Spinelli”, proprietária do Alverca.

Serão os Srs. Vieira e Oliveira?

A desorientação foi de tal ordem que ao que consta, para se verem livres de um jogador que tinha contrato até 2008, rescindiram-lhe o contrato por mútuo acordo, mas sem ele saber.

Mas o caso “Mantorras” não é virgem.

Os adeptos do S. L. Benfica deveriam saber qual o destino que os Srs. Vieira e Veiga deram aos dois milhões de euros que dizem ter custado o jogador Kikin Fonseca ao Cruz Azul.

O site sportugal divulgou que o jogador veio a custo zero e eles, imediatamente, venderam-no para que se não falasse mais no assunto.

Outro negócio que era importante perceber foi o do jogador Marcel.

Na véspera da sua concretização, a sua anterior equipa foi jogar ao estádio da Luz.

Foram severamente prejudicados, de tal forma que quem prestou declarações à comunicação social foi o seu presidente, agastadíssimo com o que se passara.

Surpresa das surpresas no dia seguinte aparece a negociar o referido jogador.

Voltemos à época 2004/2005 (ano em que o S. L. Benfica quebrou o longo jejum), nomeadamente à sua preparação, na qual o S. L. Benfica em vez de contratar jogadores contratou pessoas para os órgãos sociais da Liga, controlando-a na sua totalidade.

Este assunto é deveras conhecido do público em geral, pois o Sr. Vieira chegou inclusivamente a tecer declarações em que confirmava nitidamente as suas intenções.

Porém, desconhecerá a maioria das pessoas o que foi negociado com o segundo clube com mais influência nesse ano na Liga (Braga).

O Sr. António Duarte (representante do Braga) e n.o 2 do Sr. Cunha Leal tinha que dizer ámen a tudo o que este último quisesse.

Os dois clubes foram durante a época escandalosamente beneficiados, mas no momento da decisão do campeonato, como o Braga ainda era candidato, ainda houve desentendimentos, mas decidiram oferecer o campeonato ao Benfica com a contrapartida do presidente do S. C. Braga construir, por adjudicação directa, o Centro de Estágio do Benfica, através da sua empresa de construção “Britalar”.

Já que falamos do Sr. Salvador era importante investigar as ligações que possui à Bragaparques e ao Sr. Vieira.

O Controlo dos órgãos da Liga não se limitava aos de maior visibilidade, pois o Sr. Vieira introduziu uma série de elementos que ainda hoje lá se encontram, nomeadamente alguns Delegados.

Um desses Delegados, de nome Reinaldo, foi contratado no Algarve através de um colaborador do Sr. Luís Vieira, o sobrinho do Presidente da Câmara de Albufeira.

Neste momento, já estão na Liga como Delegados dois funcionários das empresas do Sr. Reinaldo.

São os tentáculos do polvo a crescer.

Esse senhor Reinaldo foi o Delegado nomeado para o jogo Benfica-Porto da época 2005/2006 e que impediu, ainda sem as fichas de jogo entregues, a ida ao relvado, antes do início do encontro, de alguns elementos do F. C. Porto, nomeadamente um dos seus médicos e o seu presidente.

Coincidência das coincidências, na época transacta, 2006/2007, o mesmo Delegado foi nomeado para o Benfica-Porto.

Mas quem é este Sr. Reinaldo?

É um fervoroso benfiquista e proprietário de várias empresas no Algarve, direccionadas para a venda e aluguer de habitação.

É para as suas habitações que a Liga envia todos os elementos que têm de se deslocar para o Algarve.

Por outro lado, o Sr. Luís Vieira custeia os alojamentos de férias dos árbitros e árbitros assistentes, observadores, delegados e assim por diante que frequentemente passam férias nas instalações do Sr. Reinaldo.

O que receberá em troca o benemérito Sr. Luís Vieira?

Traçado que está o perfil do “pagante” de toda esta farsa era importante perceber o valor das importâncias que despendeu com a D. Carolina para que avançasse com o livro, para se disponibilizar a prestar as declarações que prestou, bem como com os funcionários da nossa Instituição que deram guarida a tal estratagema.

Sabemos que o Sr. Luís Vieira virá, como é óbvio, atendendo aos seus tentáculos, a ter conhecimento desta comunicação.

Não temos disso receio, apesar das ameaças veladas que alguns de nós já recebemos.

Conhecemos perfeitamente os seus homens, que brindes lhes oferece e como estão estrategicamente colocados.

Até ao nível da Direcção, mas isso há-de ser limpo, nem que para isso joguemos sujo, como o Sr. Luís.

O Sr. Luís frequentemente diz-se um exemplar chefe de família e não paga garrafas de champanhe.

É nosso conhecimento que o Sr. gosta de outros tipos de garrafas, nomeadamente frascos de perfume, não é?

E também conhecemos a sua veia caritativa para oferecer vivendas.

Para já fiquemo-nos por aqui, ok Sr. Luís?

Esta comunicação está a ser efectuada num PC da Instituição, mas que não está distribuído a nenhum de nós.

Talvez o seu homem de Vaiado dos Frades quando decidir descobrir em que local o documento foi efectuado tenha uma surpresa.

Recordaremos, por último, ao Sr. Luís Vieira que é do nosso conhecimento que o que conseguiu com a D. Carolina já havia tentado com a anterior esposa do Sr. Pinto da Costa.

Mal a separação aconteceu, convidou-a para passar a passagem de ano no Hotel Montechoro e, em seguida, tentou inúmeras jogadas, mas infelizmente para si a Sr.ª D. Filomena é uma senhora.

Por fim, sugerimos a V. Ex.ª, Sr. Procurador-Geral, que providencie para serem encontradas instalações para a equipa “milagrosa” na Rua António Maria Cardoso, pois os três episódios que a seguir contamos, assemelham-se a práticas ali, em tempos, realizadas.

1. Quando da audição do empresário António Araújo o mesmo foi aliciado na presença do seu advogado a imputar as responsabilidades ao presidente do F. C. Porto, dando-lhe como contrapartida o arquivamento dos seus processos.

2. A Sr.ª D. Filomena, ex-esposa do Sr. Pinto da Costa, foi ouvida por factos relacionados com a venda de um imóvel, num período em que já estava separada do referido Sr..

Estavam em causa os valores da venda, pois havia a suspeita que o valor de escritura não seria o valor real.

Prometeram-lhe o arquivamento dos autos, desde que se disponibilizasse a falar da vida do seu ex-marido.

Apesar de não ter aceite não se coibiram de lhe efectuar algumas perguntas sobre tal senhor.

3. Não obstante os intensos treinos, as audições da D. Carolina não correram sempre bem.

Assim, à cautela o seu treinador colocava-se atrás do colega que procedia à audição para, por gestos, lhe poder dar indicações sobre alguma dúvida que a mesma tivesse.

Entre outras indicações, recordamos a que se passou quando lhe perguntaram quem recebeu à porta da residência do presidente do F. C. Porto o árbitro Augusto Duarte.

A D. Carolina respondeu imediatamente que foi o seu ex-companheiro, mas eis que o seu treinador brandindo a mão em sinal negativo, lhe dá indicações em “V” com os dedos indicador e médio, sugerindo-lhe duas pessoas e em seguida apontando para si, sugere-lhe que ela também recebeu o referido árbitro.

Assim declarou a D. Carolina, pois é bem mandada.

Realça-se que a D. Carolina quando este episódio se passou encontrava-se doente, inclusivamente acamada, não tendo sido, como é lógico, quem recebeu o referido Augusto Duarte.

Presumimos que as investigações a efectuar nos processos relacionados com o apito dourado deveriam começar pelos processos arquivados, pois atentas as informações de quem não aceitou os arquivamentos será de prever inúmeras anuências aos objectivos da equipa “milagrosa”.

Para tal deverão ser nomeados magistrados e polícias íntegros e sem máculas, para que se possa apurar todas as manigâncias praticadas.

Acreditamos que V. Ex.ª desconhecia todos os factos aqui denunciados e que providenciará para que seja reposta a verdade, culpabilizando os verdadeiros culpados e inocentando os que não cometeram ilícitos.

No entanto, como “o seguro morreu de velho”, enviaremos cópias desta comunicação a diversas entidades para que os factos aqui denunciados não “caiam novamente no silêncio”.

Assim, serão enviadas cópias para:

.Presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional;
.Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol;
.DIAP - Porto;
.F. C. Porto e
.Produtora Utopia (como as filmagens começaram há dias, ainda poderão “enriquecer” a personagem do Sr. Vieira).

Aproveitamos a oportunidade para solicitar a V. Ex. a que informe a Dr. a Mizé Tung que também fizemos milhares de quilómetros e falámos (sem ter nada para prometer, nomeadamente arquivamentos) com centenas de pessoas.

Os depoimentos recolhidos são puros e verídicos, pois não houve qualquer tipo de manipulações, nem prévios treinos.

Possuímos gravações de imagem e som, bem como documentação que comprova o aqui exposto e estaremos disponíveis para as ceder, desde que vejamos que o sentido a dar a estes casos seja o sentido da verdade e da justiça.

Fá-lo-emos de forma anónima, como agora, pois não queremos colocar as nossas carreiras em risco.

Mas, caso vislumbremos alguma tentativa de manipulação dos factos, temos jornalistas “prontos” para divulgar como foi criada a maior FARSA DA JUSTiÇA PORTUGUESA.

Se à D. Carolina escreveram um livro indicando-lhe o guião, também poderemos indicar o guião a alguém que queira escrever um livro, eventualmente com o título “Tu, Luís...”.

Lisboa, 3 de Julho de 2007 "
_______________________
SE ALGUÉM QUISER ESTE DOCUMENTO EM PDF. É FAVOR DEIXAR O SEU E-MAIL NA CAIXA DE COMENTÁRIOS. ENVIAR-LHE-EI LOGO QUE POSSA.
_______________________

Cumprimentos azuis e brancos.

56 Passes de rotura:

LMC 5 de fevereiro de 2010 às 18:32  

Cristiano,
Como não sabemos quem escreveu esse documento, não podemos apurar a sua veracidade.Pode também ter sido um elemento ligado ao FCP que o fez.

No entanto, a ser verdade, é extremamente grave.Razão mais do que suficiente para irradiar o Benfica do Futebol Português.
São acusações muito graves!

Anónimo 5 de fevereiro de 2010 às 18:42  

das duas uma: ou é um portista ou um benfiquista daqueles anti-vieira

Manú 5 de fevereiro de 2010 às 18:45  

concordo com o Luis (LMC) em tudo o que ele diz, com pena minha. nada me admira neste país e a ser verdade é prova que a unica forma de tirar um titulo ao porto era a fazer o mesmo que eles, o que me assusta.

como membro do blog prefiro olhar para este texto como uma forma de tornar o settore conhecido pois a comunicaçao social poderia dar valor a isto, nao sei.

Marco 5 de fevereiro de 2010 às 18:54  

A informação que esta carta contém não me parece que tenha sido "inventada" por quem a escreveu, muito pelo contrário, nela estão descritos vários acontecimentos ao promenor.
Venham agora os benfiquistas, que neste blog comentam, comentar esta publicação dizendo que é tudo mentira, pq disso ja nós estamos a espera.

Corruptos? corruptos há mts e passeiam-se pelos lados da luz...

LMC 5 de fevereiro de 2010 às 18:57  

Mais uma vez venho fazer de advogado do Dr. José Luís Saldanha Sanches.
Foi meu professor de Direito Fiscal na Universidade, e sempre me pareceu um homem com as suas idéias que muitas vezes chocam muita gente, mas íntegro.
Muito me desiludiria que ele fosse o Advogado do Vieira em questões fiscais, muito mais se não fosse declarado.

Manú 5 de fevereiro de 2010 às 18:58  

infelizmente ha corruptos por todo o lado marco, nao so pela luz. começando pela 3a figura do país!

nao discutdo a veracidade disto porque seria chover no molhado, mas isto nao prova (nem questiona) que este ano as coisas estejam viciadas a favor do benfica. este ano nao nos podem tirar mérito e era em parte esse o conteudo do post ao qual este serve de resposta.

João 5 de fevereiro de 2010 às 19:16  

Não tenho tido muita oportunidade de comentar por várias limitações, mas congratulo-te Cristiano pela partilha! Podem-se sempre levantar questões de autenticidade da carta, mas concordo que está muito elaborada para ser uma simples farsa.Contudo, não se sabe se é 100% verídica (sem por em causa a tua fonte Cristiano!). Se o presente na carta for verídico, defendo como todos dizem, era cadeia e penalização muito grave para o Benfica! Termino a dizer que não obstante esta realidade do Sr Luis Filipe Vieira, não esqueço o castigo não dado a PC e consequentemente ao FcPorto e que apesar de todas estas vergonhas desportivas e judiciais, esta época acho justíssimo o 1º lugar partilhado pelo Benfica (acho que seria um erro poder ver que todas estas revelações podessem retirar demasiado mérito ao que os jogadores do slb fazem em campo, como se está atentar fazer de Norte a Sul do país).

Manú gostei de ver o teu sentido de justiça, a verdade desportiva acima de tudo!

Só não percebo -se a carta é autentica - como é que ainda não a mandaram para jornalistas que a expusessem publicamente. Se for fidedigna, é matéria de furo para a imprensa!

Mais uma vez o SCP continua com a sua idoneidade moral íntegra!

Marco 5 de fevereiro de 2010 às 19:17  

Este post vêm provar que quando nos queixamos é pq temos razão e não é por ser, como vós dizeis, que este ano o Porto não esta a ser beneficiado. Este post vêm mostrar aos cegos e aos de menor compreensão que o benfica ja fez de tudo para tirar o Porto de cima e permite-nos pensar que algo esta a acontecer novamente este ano, quando nos deparamos com a vasta quantidade de casos que têm acontecido e com o nome benfica em comum...

Se estão a nossa frente (ainda que para mim sem ser sempre por mereçerem ganhar) tudo bem, agora nao venham dizer que o porto não é prejudicado, nem o facto de o benfica não ter nada a ver com os casos (em grande número diga-se) que têm acontecido.

LMC 5 de fevereiro de 2010 às 19:24  

Marco,
Sem querer ofender o Cristiano, que ele apenas mostrou o que viu, este documento tem para mim até agora, tanta credibilidade com o livro "Eu,Carolina..."

Manú 5 de fevereiro de 2010 às 19:24  

marco mas desculpa la ta na lei (concordemos com ela ou nao) as devidas suspensoes ao agressores. o benfica nao os obrigou a agredir, falam de casos em abstracto mas ate hoje nao houve nenhum caso este ano mais obscuro.

Marco 5 de fevereiro de 2010 às 19:31  

Manú, ainda não me viste criticar os castigos e nem vais ver porque acho que devem ser castigados, posso sim criticar é a duração de uns em detrimento de outros. Mas se quem agride deve ser castigado, não deve passar impune quem provoca e para mim é claro que o benfica provoca, pois como ja disse os jogadores/clubes envolvidos nestes lamentaveis acontecimentos não passam a vida em agressões...

Manú 5 de fevereiro de 2010 às 19:45  

tudo bem, tambem acho que quem provoca deve ser castigado. mas nao acho que di maria tenha provocado nada nem ninguem de forma a que se desencadeasse tamanha troca de agressoes.

quantos aos seguranças que provocaram o porto, tambem defendo castigos para eles se o tiverem feito.
nao querendo desculpar isso (nem muito menos louvar), acho que os seguranças (ou quem la ande) de todos tuneis provocam os jogadores adversarios e os arbitros. em braga, dragao, luz. alvalade tenho as minhas duvidas ainda assim. o que se passou foi q os jogadores do porto perderam o jogo com o benfica (como infelizmente para mim nao estao habituados) e perderam o controlo emocional como o pontape do fernando na parede do tunel desmonstra.


a demora da decisao dos castigos aos jogadores do braga segundo sei foi provocada pelos sucessivos adiamentos pedidos pelo braga e a demora da decisao do castigo e hulk e sapunaru é verdadeiramente incrivel, mas mesmo por ser incrivel eu acho que nada tem haver com "poderes superiores" pois era demasiado flagrante.

eu limito me a apreciar os espetaculos que o benfica me tem dado com os jogadores que conseguiu comprar, o resto tenho pena q aconteça mas ja n me admira

Luis Andrade 5 de fevereiro de 2010 às 19:55  

Marco,
Sem querer ofender o Cristiano, que ele apenas mostrou o que viu, este documento tem para mim até agora, tanta credibilidade com o livro "Eu,Carolina..."
(...)
Pois, mas foi com esse livro que foram reabertos os processos arquivados contra o PC. Porque não abrir contra o LFV? Era justo, penso eu.
Esta carta foi pública, eu lembro-me bem de a ver noticiada.
Bando de corruptos...todos!!

Cristiano Moreira 5 de fevereiro de 2010 às 19:59  

"Mais uma vez venho fazer de advogado do Dr. José Luís Saldanha Sanches.
Foi meu professor de Direito Fiscal na Universidade, e sempre me pareceu um homem com as suas idéias que muitas vezes chocam muita gente, mas íntegro."
LCM, futebois à parte, o meu professor de fiscal parecia um padre e depois teve que fugir do país, deixou de dar aulas a meio do ano, porque violou o segredo de justiça e avisou a Fátima Felgueiras para fugir para o Brasil. :)

Alfredo Barbosa 5 de fevereiro de 2010 às 21:32  

Já conheço este documento há mais de dois pares de anos e, como alguém disse aqui, foi tornado público. E se não me engano foi umas semanas depois de Pinto da Costa ter ido à SIC a uma entrevista com o Guedes de Carvalho e a Clara de Sousa; lembro-me de ele ter dito que vinham muitas novidades à tona.

Acho que foi assim que se passou, não dou tudo como adquirido...

O conteúdo é obviamente grave e também não acredito que a sua totalidade seja verídica, mas uma boa percentagem deve ser.

Contudo, POR ENQUANTO, não se pode comparar este documento ao livro da Carolina, uma vez que este foi adulterado da sua versão original e a sua escritora, em tribunal, trocou várias informações fundamentais em momentos distintos, como o significado do termo 'fruta', a quantidade de dinheiro no suposto envelope, a sua presença no encontro com o Augusto Duarte...

Enfim, o que seria de esperar era que este documento merecesse o mesmo tratamento no toca à investigação do Apito Dourado/Final, mas bem posso esperar sentado.

Deixo uma questão para quem souber responder: se o Dr. Ricardo Costa ler este documento pode castigar os seus intervenientes - com ênfase para o Luís Filipe Vieira - e por consequência o clube, sem os ouvir?

Numero Dez 5 de fevereiro de 2010 às 21:44  

Bem me parecia que não tinham descoberto a polvora! Cristiano tudo o que aqui está eu não ponho as minhas mãos no lume por vieira da mesma forma que tu poes por pinto da costa. Uma coisa é certa se isto não teve outras proporções foi porque não havia matéria para isso. se vieira é malandro ou não não sei, mas no benfica mandam os benfiquistas, voces é que idolartam o "papa" e só não lhe pedem a beatificação porque felizmente ainda não morreu. a mim pessoalmente apesar de reconhecer que provado tudo isto seria mau para o benfica, até então nada me diz além de ser um bom post teu. E passados3 anosse não rebentou foi porque não passou de falso alarme.

Filipe Pinho 5 de fevereiro de 2010 às 22:17  

Nós idolatramos quem nos dá titulos vocês idolatram um orelhudo que não vos dá nada, só vos rouba!! És mt porco n.º10 nem merecias tar aqui!! Aqui nunca ninguem pos as mãos no fogo pelo PC, és mm ceguinho!!
Com que então se não teve proporções não ha problema, então devias calar-te ainda mais porque falas de um homem que foi julgado e considerado inocente!! O orelhas ainda não bateu lá com o costado!!

Joseph Lemos 5 de fevereiro de 2010 às 22:43  

Pois...afinal esperava ler os nomes dos autores, os tais "ïnspectores" e...nada!
Valor do documento: ZERO!

Os cobardes escondem-se no anonimato mas os outros cobardes, vigaristas,corruptos etc., descobrem-se nas escutas sem que as desmintam.

O que nos mostra este"post":
A IGNORANCIA,RAIVA,"INTELIGENCIA" BACOCA PROVINCIANA DOS GRUNHOS APOIANTES DO GANGSTER DA COSTA.

Bruno_Mega 5 de fevereiro de 2010 às 22:54  

1º Não li nem metade. Apenas na diagonal porque é o mesmo blá blá blá, wiskas saquetas, blá blá blá wiskas saquetas....

2º vou dizer a mesma merda que digo sempre e ainda ninguém teve coragem de argumentar. Como é que nós compramos tudo, fazemos tudo, somos do pior, e em 25 anos ganhamos meia dúzia de troféus?? Alguém k me explique por favor...
Andamos a viciar resultados para ficar em 3ºs e 5ºs ou pior...

3º Tu nem deves dormir a pensar no k vais escrever amanhã contra o Benfica...

Anónimo 5 de fevereiro de 2010 às 23:34  

"Possuímos gravações de imagem e som, bem como documentação que comprova o aqui exposto e estaremos disponíveis para as ceder, desde que vejamos que o sentido a dar a estes casos seja o sentido da verdade e da justiça"


1- onde estão as provas?

2- este dossier fala de resultados entre equipas que nunca existiram.

3- como é que se pode dar credibilidade a uma historia sem provas e cujos autores nem tiveram coragem de dar a cara?

Conclusão - qualquer um sabe fazer historias da carochinha. ainda bem que dos boatos aos factos vai uma grande distancia (felizmente)

Anónimo 6 de fevereiro de 2010 às 00:21  

Este famoso Dossié tem 2 ou 3 anos... e as provas onde estão?

Para os tontos basta um documento com um cabeçalho falso da PJ cheio de acusações nunca provadas para achincalhar!

Mas se aparecerem escutas do presidente deles, testemunhas, investigação... é tudo mentira.

Esta é a credibilidade deste bando de energumenos. Gentinha sem noção.

Numero Dez 6 de fevereiro de 2010 às 00:22  

Olha Filipe Pinho, não fosse a educação que os meus pais me deram respondia-te a letra. A minha opinião é a minha opinião e só lê quem quer agora respeitar deviam todos porque eu aqui também respeito a opinião de todos sem tecer ofensas a ninguém. Quando digo que muitos consideram o corrupto um santo sei do que falo, pois ha neste blog quem acredite na sua inocência, e eu respeito de igual forma quem acredita, pois cada um acredita no que quer, assim como acredito que educação é algo que não possuis, mas também não sou eu que te a vou dar porque não lido com gente mal educada. Portanto se quiseres vir aqui és bem vindo como os outros, se não quiseres certamente aquilo com que nos brindas-te (falta de educação) não faz cá falta.

Jorge Jesus 6 de fevereiro de 2010 às 00:28  

Isso são sinais evidentes de nervosismo dos nossos adversários. O Benfica é uma equipa que está forte, que fez 50 golos nestas jornadas e isso caracteriza tudo. Quem quiser desvalorizar todo este valor da equipa, só tem um sentido, o sentido de, neste momento, estarem completamente nervosos e com muito medo do Benfica

Pedro Veloso 6 de fevereiro de 2010 às 00:29  

Em primeiro lugar, como disse o LMC, isto merece-me a mesma credibilidade que a Carolina. Aqui também me parece uma vingança ou tentativa de ajuste de contas interno. Li só na diagonal por falta de tempo mas amanhã leio melhor para estudar os pormenores.

De qualquer forma, como não tenho palas nem sou hipócrita isto parece-me demasiado pormenorizado para ser tudo, na íntegra, inventado. Ou talvez não. Há coisas aqui que, a serem verdade, me envergonham. Não só como benfiquista como na qualidade de cidadão. E sobretudo espero que o que eventualmente for verdade se limite ao foro extra-desportivo (tipo a famigerada droga nos pneus do LFV), porque não quero ver o meu clube com as práticas de outros.

Por outro lado, isto já se falou na altura (soube-se da carta e algum do conteúdo, mas nunca havia visto o texto na íntegra - a propósito onde o foste buscar Cristiano, podes dizer?), não mereceu qualquer investigação e o anonimato retira-lhe muita credibilidade. Por muita força que o Benfica tenha, não creio que conseguisse que nada fosse a tribunal se de facto houvesse aqui, entre tanta história, matéria de facto.

Filipe Pinho, não te excites e fala com educação, se a tiveres. Chamar orelhudo é de puto estúpido (que deve ser o que és) e sobretudo não insultes quem te dá o direito de escrever parvoíces neste blog. Bem-vindo mas desde que acrescentes algo de útil.

Cristiano, percebo que mostres isto - tens todo o direito a isso - mas continuo é a não perceber as vossas desculpas para uma superioridade nossa no campo este ano. Foi contra isso que o Numero Dez se insurgiu no seu texto. Já chega pá, achas normal estas bocas constantes? Achas normal as queixas do Salvador de anteciparmos o jogo? Fds o presidente da câmara de Braga veio dizer ontem "ah ainda se tivesse sido o próx.jogo tudo bem, um jogo daqui a 3 jornadas é demais". Mas está tudo estúpido?? O que é que custa perceber isto: jogamos a 18 e a 23, é impossível meter lá um jogo no meio!! E é uma competição europeia, deviam apoiar e facilitar!! Achas normal as queixas quanto aos castigos? Quando se vê o que se vê nas imagens?? Só têm é que agradecer a demora na punição, senão o 1º lugar já tinha voado há que tempos! É a mesma coisa do que eu me queixar da suspensão ao Javi, com que lata o posso fazer? Nenhuma!

Dimitri 6 de fevereiro de 2010 às 00:31  

Não me parece que este texto tenha sido escrito por alguem com credibilidade, muito menos por elementos da PJ.

Se tinham as provas porque não as enviaram para o Procurador, em vez de uma carta a dar bitaites.


Acho ridiculo que se leve este documento a sério.

Numero Dez 6 de fevereiro de 2010 às 00:39  

Quanto a matéria que o cristiano aqui nos deixou se vieira fez mesmo isto que acate as devidas consequências, e digo-o frontalmente que se escutas como estas do apito dourado, envelopes e frutas se comprovarem um dia no meu benfica eu pela 1 vez terei vergonha do meu clube, porque eu até posso admitir ficar 9 ou 10 anos sem ganhar nada, agora ver a história do meu clube manchada por tal situação deixar-me-ia corado de vergonha.Mas isto é apenas a minha opinião.

Anónimo 6 de fevereiro de 2010 às 00:45  

Este documento está genial presidente, espectacular. Em frente sempre em frente, vá sempre em frente......a inventar tuneis e cartas falsas. Os cães ladram e a equipa que melhor joga á bola passeia classe pelos relvados. Este documento é falso, por isso porkos corruptos limpem o cusinho a ele e comam-no a seguir.

LMC 6 de fevereiro de 2010 às 01:19  

"1º Não li nem metade. Apenas na diagonal porque é o mesmo blá blá blá, wiskas saquetas, blá blá blá wiskas saquetas....

2º vou dizer a mesma merda que digo sempre e ainda ninguém teve coragem de argumentar. Como é que nós compramos tudo, fazemos tudo, somos do pior, e em 25 anos ganhamos meia dúzia de troféus?? Alguém k me explique por favor...
Andamos a viciar resultados para ficar em 3ºs e 5ºs ou pior...

3º Tu nem deves dormir a pensar no k vais escrever amanhã contra o Benfica..."

Bruno Mega, eu já te respondi a esse argumento.É só procurares porque não me vou dar ao trabalho de o repetir.


Cristiano Moreira (pelos vistos colega?eheh),
Pois eu disse que ele me parecia um homem íntegro, e pela exposição que tem, dúvido que ande aí a fazer as falcatroas que dizem. O maior defensor do fim do sigilo fiscal, etc etc...Não faz sentido!
Ou então é "venire contra factum proprium"!

Em relação ao texto, é bem escrito, com factos que verdadeiramente ocorreram e que foram visíveis, as empresas citadas realmente existe!Só por curiosidade, a empresa turixira é do Luís Filipe Vieira , dum empresário da construção civil, chamado Eduardo Rodrigues e de outro chamado José Conceição Guilherme (que pela calada, devem ter em liquidez a maior fortuna deste país).O nome vem de Vila Franca de Xira, de onde são naturais.
Os factos podem ter sido investigados pela PJ, mas o texto não é um texto que um inspector escreva ao PGR.É um documento estranho, porque é muito preciso ( e realmente os factos batem certo ), mas a linguagem é tendencialmente portista, e por vezes muito pobre.

Esperar para ver!

Numero Dez 6 de fevereiro de 2010 às 01:24  

"Dossier anónimo é «falsificado»

Investigador da PJ garante que timbre da Judiciária utilizado no documento é «forjado» e considera que o caso não deveria ser investigado pelo Ministério Público

O documento anónimo entregue na Procuradoria-Geral da República, e que está a ser investigado, é uma falsificação. Numa entrevista à SIC, o presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) garante que o timbre da Judiciária que encima as páginas do dossier anónimo é forjado.

O dirigente da ASFIC, Carlos Anjos, diz que as denúncias anónimas não partiram certamente do interior da PJ e que a linguagem utilizada demonstra que o documento não foi elaborado na Judiciária.

O dirigente associativo considera mesmo que o caso não devia sequer ser investigado pelo Ministério Público.

Recorde-se que esta quinta-feira, em comunicado enviado às redacções, a Procuradoria-geral da República anunciou ter aberto um inquérito «ao documento anónimo» no qual se levantam «suspeições e se fazem insinuações e acusações».

Acrescentava, a nota, que «a esmagadora maioria dos factos já constituem objecto de processos em curso» mas que tudo será investigado sem hesitações e que existe «total confiança nos magistrados do Ministério Público intervenientes no processo conhecido por Apito Dourado».

Terminava, referindo que «quaisquer manobras» com o «único fim de descredibilizar o Ministério Público, a Polícia Judiciária e as equipas constituídas não produzirão, certamente, os efeitos pretendidos e serão alvo de investigação para apurar os seus verdadeiros autores»."

Andre 6 de fevereiro de 2010 às 02:04  

Já ontem disse isso aqui.Ontem ouvi uma repetição da bola branca,do dia em que o Olberdam foi contratado,e deu uma entrevista á RR...dizia ele:

"estou muito feliz,no maritimo nao vinha jogando muito,aqui vou ter oportunidade de ser titular,estou muito feliz"

Como é que um jogador,que não é titular no maritimo...diz que vai ser titular no 1º classificado???quando no seu lugar joga um jogador fundamental como vandinho???

é somar 2+2...óbvio que no braga já sabiam...e disseram ao olberdam que ele vinha para ser titular.

Por isso é que o olberdam vem emprestado até ao fim da epoca:é a duração do castigo do vandinho.

O olberdam descaiu-se,mesmo sem maldade...revelou tudo.

Luís 6 de fevereiro de 2010 às 02:48  

Já descobri a verdadeira razão de o Salvador ter ficado chateado com a antecipação do jogo do Benfica:

Salvador tentou junto da Liga, com a permissão de Pinto da Costa, antecipar o FCP x Braga para dia 14 de Fevereiro. Mas a Liga não acedeu ao pedido, mantendo o jogo para o dia já definido anteriormente.

Com isto Salvador e Pinto da Costa ficaram muito aborrecidos, pois estão convictos que o dia ideal para se realizar o embate entre as suas equipas, seria o dia 14.

Cissa 6 de fevereiro de 2010 às 03:41  

Andre se acreditas realmente nisso, só posso concluir com bastante exactidão que és um perfeito anormal.

Fernando 6 de fevereiro de 2010 às 06:48  

Se fosse o presidente do Porto tudo isto era verdade, assim como a figura muda, nem pensar, Deus nos livre de ser um dos Mega Batistas!!!
Olha ninguem comenta a defesa do Braga, nem as imagens do Braga! é curioso que os entendidos deste blog não se pronunciam!!
Há que punir os agressores, que como as imagens demonstram do Vandinho assim como o relatório do arbitro no jogo Braga SL Secretaria que Puta de palhaçada!!
Tão grades em campo com excelente futebol, mas na secretaria ninguem os bate! Passados 2 meses e meio o Sr José deu conta que lhe doeu o cú e tentaram agredi-lo!!!
Francamente!!!
E se fosse num jogo em que o Porto, ou o adjunto do treinador estivesse envolvido??????? Bem nem a SIC passava novelas, o Correio da Manhã fazia manchetes em todas as páginas, e a bola o que iria dizer???? túneis mostram que 23 jogadores do Porto agrediram o adjunto do... Enfim os Cegos de sempre, os Batistas!!!
Como dizia um num comentário de há dias!! Depois da taça da Liga o que se pode esperar de este ano!!???

Duarte 6 de fevereiro de 2010 às 13:13  

Como aqui já foi dito, este documento tem a mesma credibilidade do livro da sra Leonor Pinhão. Agora, se este mereceu o destaque que mereceu, se teve credibilidade até do ponto de vista judicial, porque é que o dossier do Apito Encarnado não foi igualmente averiguado? Mesmo que os seus autores não fossem quem diziam ser, porque é que os relatos nele patenteados não foram analisados, como aconteceu no livro "Eu, Leonor/Luís Filipe"?

Pedro, já aqui escrevi e escrevo outra vez. Se há quem esteja a desviar as atenções do que se está a passar em campo foi porque vocês não fizeram outra coisa no passado, mesmo naquele ano em que ficaram a 25 pontos do primeiro, tendo acabado em 4º lugar, depois de terem gasto milhões e milhões na enésima equipa maravilha, lembras-te?

Além do mais este desviar de atenções ou ver as coisas por outra perspectiva, como quiseres chamar, é não só legitimo, como tem razão de ser. O Braga vai em primeiro com justiça, estas suspensões do Vandinho e do Mossoró e a demora em relação ao castigo do Hulk são estranhas e só têm um beneficiado que é o teu clube. Tudo quando vemos o David Luiz agredir adversários como quer, quando o Luisão e o Maxi, contra o Nacional, tiveram cenas de violência gratuita e quando o Ruben Micael, muitíssimo antes de assinar pelo FCP, diz ter sido alvo de agressões e intimidações por parte de responsáveis do Benfica sem que nada fosse investigado.

Fiquem lá com o campeonato, mas dificilmente terão dos vossos adversários o reconhecimento que querem ter. De futuro, aprendam a respeitar as vitórias inequívocas dos outros, admitam que também tiveram benefícios enormes e inqualificáveis que, por muito que não haja, ou haja poucas, provas da sua origem nos bastidores, estão materializados em campo de forma clara.

Cristiano Moreira 6 de fevereiro de 2010 às 14:10  

Bruno_Mega não lês tudo, mas sabes logo que é mentira. Perfeito. Se fosse a falar do Pintinho lias, nem que fossem 783 páginas. Tu veneras o homem!
Claro, quem ganha troféus é que é corrupto, portanto, se o Benfica este ano ganhar alguma coisa é corrupto, não é?! Ou só quando ganha o FC Porto? Explica lá isso.
Amanhã posso até escrever mal do Benfica, não me falta matéria para isso.
Olha, continuamos todos à espera que vás comentar as agressões do Javi e do Saviola, em Braga!!! Não consegues ver, pois não??! É muito feio o que fazes! Nunca assumes nada, não comentas o que é evidente e cansas as gentes com a conversa dos 25 anos!!
__________________
Quanto aos restantes, gostava que comentassem o documento e não falar de coisas que nada t~em a ver com ele. É importante referir que este documento não é referente a esta época e a dúvida que se levanta é: porque não investigar e punir as pessoas da capital? As queixas anónimas podem acontecer e quando bem fundamentadas são investigadas. Esta parece-me mais que fundamentada.
_________________
Espero que as imagens que agora vos vou deixar ajudem na autenticidade do documento.
_________________
Cumprimentos azuis e brancos.

Bruno_Mega 6 de fevereiro de 2010 às 14:38  

Ok eu vou esquecer os 25 anos... Pode ser só dos últimos 2 ou 3? Quantas agressões do Bruno Alves queres que te envie para comentares? E castigos?? ZEEEEEEERO!

Nesse mesmo jogo com o Brga (ninguém aqui gosta mais do braga que eu... pois vivi 7 anos nessa cidade), marcamos um l golo limpo (que dava o 1-1) e não valeu. ah é verdade, o Luisão tocou com a unha no Moisés...

Se o benfica este ano ganhar com alguns erros dos arbitros e normal... Se ganhar 20 anos com erros é corrupção! Percebes isso ou queres que explique melhor?

Não és advogado? estás na área certa... investiga e prova o que referiste...

Quanto ao resto... és como o teu presidente... sempre na merda da guerra norte-sul! que em muito aumentou a raiva que existe contra o Benfica mas quanto a mim em nada benificia o futebol nem a própria cidade do Porto...
Por estas e por outras é que mesmo crescendo, continuaram sempre a ser um clube de bairro...
Um grande clube não é só o que ganha mais vezes... Pensem nisso...

P.S. Ganhamos 3-0 ao Leiria e de forma fácil! E de resto? Ninguém fala nada? Se ficasse 0-0 com aquela arbitragem como seria?? Ele foi penaltis... fora-de.-jogo ridículos... etc etc.
O Benfica este ano controla mesmo tudo...
Tenham vergonha corruptos!

Bruno_Mega 6 de fevereiro de 2010 às 14:59  

Só mais uma coisa que me esqueci de referir.
Nos tais vídeos que falas, o saviola deveria ter sido expulso( se bem que o Bruno Alves faz isso jogo sim, jogo não)!
Já na do Meyong... Acho que ainda devem ter ficado sequelas no jogador tal deve ter sido o traumatismo com um "pontapé2 daquela violência...
Por favor...

José Faria 6 de fevereiro de 2010 às 15:03  

Cristiano:

"Dossier anónimo é «falsificado»

Investigador da PJ garante que timbre da Judiciária utilizado no documento é «forjado» e considera que o caso não deveria ser investigado pelo Ministério Público

O documento anónimo entregue na Procuradoria-Geral da República, e que está a ser investigado, é uma falsificação. Numa entrevista à SIC, o presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) garante que o timbre da Judiciária que encima as páginas do dossier anónimo é forjado.

O dirigente da ASFIC, Carlos Anjos, diz que as denúncias anónimas não partiram certamente do interior da PJ e que a linguagem utilizada demonstra que o documento não foi elaborado na Judiciária.

O dirigente associativo considera mesmo que o caso não devia sequer ser investigado pelo Ministério Público.

Recorde-se que esta quinta-feira, em comunicado enviado às redacções, a Procuradoria-geral da República anunciou ter aberto um inquérito «ao documento anónimo» no qual se levantam «suspeições e se fazem insinuações e acusações».

Acrescentava, a nota, que «a esmagadora maioria dos factos já constituem objecto de processos em curso» mas que tudo será investigado sem hesitações e que existe «total confiança nos magistrados do Ministério Público intervenientes no processo conhecido por Apito Dourado».

Terminava, referindo que «quaisquer manobras» com o «único fim de descredibilizar o Ministério Público, a Polícia Judiciária e as equipas constituídas não produzirão, certamente, os efeitos pretendidos e serão alvo de investigação para apurar os seus verdadeiros autores»."

Entretanto..

O nosso seleccionador anda a porrada no aeroporto...

Ricardo Araújo Pereira 6 de fevereiro de 2010 às 15:14  

Ainda esta semana, segundo o DN, Bruno Alves agrediu Tomás Costa num treino. O Porto não cortou relações com o DN e Jesualdo Ferreira deixou Bruno Alves na bancada, o que parece indicar que o defesa terá mesmo cometido a agressão. Só não se sabe ainda como é que os stewards da Luz se terão infiltrado no treino do Porto, e de que modo conseguiram provocar Bruno Alves a ponto de o fazer descarregar uns bananos no pobre argentino. Mas é óbvio que serão responsabilizados por isso muito em breve.

Jorge Nuno Pinto da Costa 6 de fevereiro de 2010 às 15:38  

tinha graça se fosse descoberto que fui eu que estive no cerne da falsificação desse documento, nao tinha?

penso eu de que...

Duarte 6 de fevereiro de 2010 às 16:04  

Bem, essa garantia vale o que vale. É uma opinião, de alguém com um cargo respeitável é certo, mas é uma opinião. Eu vi, na altura, as declarações desse senhor à SIC e ele parecia que estava ofendido com o que se estava a passar, não sei porquê. De qualquer modo a questão mantem-se e o que nenhum de vocês consegue dizer é em que é que este documento vale menos que o livro Eu, Carolina.

Depois, existiram também as declarações da irmã de Carolina em que esta acusava Luis Filipe Vieira de ter sido o mentor do livro escrito pela ex-companheira de Pinto da Costa. Eu, que não percebo nada disto, gostava também de saber em que é que os depoimentos da irmã Ana Salgado valem menos que os da sua irmã.

Hoje, mais uma vez, o Ricardo Araújo Pereira escreve sobre o Porto. O Miguel Gois também já o havia feito e o JD Quintela também, mas esse agora ainda está a curar a azia da goleada que o clube oficial dele - o oficioso, mas de coração, é o Benfica - levou. Estes senhores vivem a pensar no FCP, assim é que eu gosto e tenho a certeza que o meu clube terá sempre alguém atento a ele 24 horas por dia, posso estar descansado. O Porto é grande, é enorme, somos mesmo bons. Desculpem este último desabafo, mas de vez em quando também me apetece escrever um pouco à benfiquista, confesso.

Numero Dez 6 de fevereiro de 2010 às 16:52  

Epa cristiano eu sei que tu gostavas mesmo que este documento tivesse valor, mas a verdade é que a PJ na altura em que este documento apareceu veio logo descreditar a veracidade do mesmo. È falso! BEm podes aqui por fotos que eu no fireworks ou em outro programa qualquer posso fazer exactamente o que aqui está, ou melhor ainda. È falso! foi descreditado, não serve, foi considerado falso.

José Faria 6 de fevereiro de 2010 às 16:52  

Isto é inadmissível! Eu estava lá e bem vi o Jorge Baptista a provocar o Queiroz. Ele era: "Deixa a selecção pá", "Volta lá para baixo", "Percebes tanto de bola com eu de largares de azeite".

O facto de na pista do aeroporto se passearem senhores com coletes também deve ter contribuído para desorientação.

De certeza que o Sandro Correia e o Benfica estão envolvidos nisto.

--------

Duarte, os cronistas portistas também só escrevem sobre o Benfica. Por isso não vás por aí.
E claro que os cronistas Benfiquistas têm que responder a todas as provocações e insinuações sobre o Benfica feitas em praça pública, acho muito bem que o façam!
E já agora, é hilariante dizeres que um sócio do Sporting é Benfiquista de coração só porque também ataca o FCP.
Pois, eu percebo, quando alguém abandona uma Santa Aliança, tem que ser considerado traidor.

João S. Barreto 6 de fevereiro de 2010 às 18:41  

Belo romance que aqui puseste Cristiano, não conhecia este documento e por isso agradeço-te por o teres posto aqui, mas vale o que vale(nada). Valeria tanto quanto os depoimentos da Prostituta que foi "primeira dama" do teu clube caso estes senhores ao menos se indentificassem. Isso dar-lhes-ia alguma credibilidade...Só que no caso do vosso presidente´há várias escutas que provam tudo e corroboram aquilo que foi dito pela tua "ex-primeira".

Anónimo 6 de fevereiro de 2010 às 19:05  

Sr. Ricardo A. Pereira depois das imagens do túnel do ano passado na Luz em que se vê um funcionário do SL Secretaria a direccionar uma câmara para um ângulo onde se iria passar "qualquer coisa", e momentos a seguir acontece a suspeita é óbvia.
A estratégia deste ano passou pelos mesmos moldes e os jogadores do Porto caíram na armadilha e deixe que lhe diga muito bem montada!!! Há que condenar os jogadores concordo, mas como estão a ser as coisas feitas não!
De certeza que se fossem jogadores do seu clube não havia outra hipótese do que senão ter mão do Porto e você reagiria ainda bem pior!!
Só lhe garanto que no Dragão iram ser amavelmente bem recebidos os jogadores e todos os seus adeptos!
Não sei se é o Sr. Ricardo A. Pereira que escreveu este comentário mas se sim digo-lhe uma coisa, você é um génio, admiro-o pelas suas capacidade, ainda mais pelo facto de ganhar dinheiro á custa do meu clube!! Porque se fosse a falar do seu era mais um "Zé" que falava pra aí!!!!
Pascoal

Cristiano Moreira 6 de fevereiro de 2010 às 20:49  

Bruno_Mega no dia em que tu chegares ao pé de mim e me disseres: "é penalty, é fora de jogo ou é agressão" e depois não disseres "o Bruno Alves faz pior, os ultimos 25 anos são uma vergonha, o Porto fez pior", pago-te um jantar. Está aqui prometido.
A nossa diferença é essa.
Não consegues assumir nada sem te desculpares logo de seguida.
Se nós matamos um homem, não somos desculpabilizados porque já outros houveram que tinham feito o mesmo.
Pensa nisso... para sempre.
__________
Quanto ao documento é falso e peço desculpa por isso.
__________
Um bem haja a todos.

Luís 7 de fevereiro de 2010 às 01:16  

Qual o que tem menos credibilidade, a rapariga que trabalha no bordel, ou o homem que frequente regularmente o bordel?

Estamos no século 19?

O Anti Lampião 7 de fevereiro de 2010 às 01:51  

Também disponível aqui:
http://apitoavermelhado.blogspot.com/2007/08/texto-integral-do-dossier-apito.html

Pedro Veloso 7 de fevereiro de 2010 às 02:04  

"O Braga vai em primeiro com justiça, estas suspensões do Vandinho e do Mossoró e a demora em relação ao castigo do Hulk são estranhas e só têm um beneficiado que é o teu clube"

A do Hulk tens toda a razão na demora, agora não percebo, Duarte, porque é que só nós beneficiamos com as justas suspensões dos jogadores do Braga. Até parece que vocês já desistiram de lutar e estão mesmo a torcer pelo Braga, tanto que sofrem com as dores deles.

Desalinhado 7 de fevereiro de 2010 às 05:50  

DUARTE VAI PARA A RUA, NINGUÉM TEM PACIÊNCIA PARA TE "LER".

Anónimo 7 de fevereiro de 2010 às 12:41  

Sr. Bruno_Mega: Como PORTISTA, que tenho direito de o ser e como pessoa honesta que sou, permito-me fazer-lhe só uma pergunta/afirmação:
Quando escreveu esse "Tenham vergonha corruptos" estava com um espelho à frente não estava?

LMC 7 de fevereiro de 2010 às 14:37  

O Jogo de ontem foi a meu ver, mais uma prova que o SLB este ano "tem de ser campeão".
O Setúbal foi claramente roubado, até amigos meus que frequentam este fórum admitiram que o golo é mal anulado.

Mas vergonha foi o meu Sporting.Que miséria de equipa!

Bruno_Mega 7 de fevereiro de 2010 às 18:50  

Blá blá blá blá... wiskas saquetas... e afinal o documento até é falso?? Que surpresa!
Isto tá a ultrapassar todos os limites...

Anónimo 26 de março de 2013 às 17:12  

http://acheterviagragnerique1.net/ viagra acheter
http://comprarviagragenerico1.net/ comprar viagra
http://acquistareviagragenerico1.net/ viagra
http://kaufenvaigragenerika1.net/ viagra generika

Anónimo 17 de maio de 2013 às 14:57  

http://commandercialisgeneriquefr.net/ cialis sans ordonnance
http://acquistarecialisitaliaonline.net/ acquistare cialis
http://comprarcialisespanaonline.net/ cialis
http://achetercialisfranceonline.net/ cialis

Anónimo 10 de junho de 2013 às 10:09  

http://prixviagragenerique50mg.net/ viagra
http://prezzoviagraitalia.net/ acquistare viagra
http://precioviagraespana.net/ viagra