Portugal Dos Pequeninos

Análise da 1ª volta

• Nacional da Madeira (4º)
Treinador: Manuel Machado - Jokanovic
Estrela: Ruben Micael
O Nacional confirmou na primeira metade desta temporada, a qualidade evidenciada nos últimos anos. Com um início tremido, conseguiu a sua primeira vitória apenas à 5ª jornada, frente aos rivais do Marítimo. De facto, a equipa do prof. Machado teve dificuldades em esquecer algumas das pedras basilares da época transacta que no defeso abandonaram o clube (Alonso, Maicon, Nenê…). Contudo, a confirmação do talento de Ruben Micael, maestro do meio-campo alvi-negro e a veia goleadora de Edgar (contratado ao Vasco), aliados à qualidade de jogadores como Filipe Lopes, Leandro Salino, Amuneke e Mateus (entre outros), permitiu à equipa recuperar terreno no campeonato e ter um desempenho muito interessante na Taça UEFA. Apesar da boa organização táctica, é ainda assim, uma equipa que não apresenta a mesma qualidade da época passada onde conseguiu um excelente 4º lugar. É também interessante verificar que esta equipa tem vários jogadores na calha para o Mundial na África do Sul: Halliche, Pecnik, Ruben Micael e Amuneke.


• União de Leiria (6º)
Treinador: Lito (Vidigal)
Estrela: Carlão
É uma das boas surpresas desta Liga. Transitando da Liga Vitalis sob a batuta de Manuel Fernandes (abandonou por razões ainda pouco claras), a equipa do Lis apresenta uma equipa consistente e bem organizada, especialmente do ponto de vista defensivo (tem apenas 13 golos sofridos). É uma equipa que defende com muitos elementos, sabendo porém sair no contra-ataque com qualidade e eficácia. Nesta boa organização colectiva, despontam bons valores individuais, nos diferentes sectores: Djuricic é um guarda-redes de boa qualidade. Na defesa, Diego Gaúcho e Panadetiguiri são os destaques, juntamente com o capitão Hugo Gomes. No meio-campo André Santos é a revelação: tem claramente qualidade para jogar no clube ao qual está ligado contratualmente (Sporting). Destaca-se também o maestro Silas, pautando o jogo com enorme qualidade de passe e cultura táctica. Merecia uma carreira melhor. No ataque, uma das melhores duplas da Liga: Cássio e Carlão. É uma dupla acima de tudo eficaz e que se entende bem. Juntos já somam 8 golos.

• Vitória Guimarães (7º)
Treinador: Paulo Sérgio
Estrela: Nuno Assis
O Guimarães também começou mal a época, devido a uma evidente má escolha de treinador. Nelo Vingada não merecia treinar um dos melhores plantéis da Liga (ao nível do Braga). A escolha de Paulo Sérgio para técnico trouxe outra alma à equipa, o que se reflectiu na qualidade de jogo. Com Sereno ainda longe da melhor forma, o destaque vai para Nuno Assis e Desmarets. O primeiro, mestre do último passe e da criatividade; o outro forte na velocidade e nos desequilíbrios ofensivos, mas também voluntarioso na defesa. Nilson continua a ser um dos melhores na sua posição, Andrezinho é um dos melhores laterais direitos da Liga (sem dúvida melhor que os laterais do Sporting) e Targino parece ter renascido depois de ter andado “perdido” no futebol nórdico. Não sendo muito dotado tecnicamente, a sua velocidade e força causam problemas, principalmente às defesas que jogam mais subidas. Gostava de ver mais de Jorge Gonçalves e de Alex. Fábio Felício é um reforço interessante.

• Rio Ave (8º)
Treinador: Carlos Brito
Estrela: João Tomás
Uma equipa à imagem do seu treinador. Aguerrida, compacta, forte defensivamente, corre poucos riscos e marca poucos golos, apostando num contra-ataque eficaz. O grande destaque vai para o avançado João Tomás que, apesar da idade, mantém o faro para o golo intacto. Fábio Faria brilha na defesa e desperta o interesse de alguns grandes, os irmãos Gomes (Zé e Vítor) demonstram grande entrega e capacidade de trabalho e Bruno Gama evidencia bons pormenores técnicos, embora lhe falte ainda alguma consistência táctica. Jogar em Vila do Conde continua a ser muito difícil para as outras equipas e o empate continua a ser o resultado preferido de Carlos Brito.

• Marítimo (9º)
Treinador: (Mitchell) Van Der Gaag
Estrela: Djalma
Apesar de algumas contratações interessantes e do empate na Luz na 1ª jornada, o Marítimo de Carvalhal apenas conseguiu uma vitória em 6 possíveis, sendo o treinador forçado a abandonar. Mitchell foi o escolhido para assumir o comando da equipa e os resultados foram imediatos, seguindo-se uma série de 6 jogos sem perder. O Marítimo acabou também por ser prejudicado pelas lesões de alguns dos seus principais elementos nas primeiras jornadas, como Olberdam e Bruno.
É uma equipa que tem qualidade para fazer melhor do que aquilo que fez até aqui, pois possui elementos de qualidade, como Alonso, Olberdam, Manú, Djalma e Baba. Há também curiosidade para ver o que pode render Pitbull.

• Naval (10º)
Treinador: Augusto Inácio
Estrela: Peiser
Começou mal, sob o comando de Ulisses Morais, mas mudou para melhor com a entrada de Augusto Inácio. É daquelas equipas que não entusiasma, mas que cumpre a sua missão. Não tem nenhum jogador que se destaque, mas o desempenho colectivo é consistente. Apesar da pouca qualidade individual, destacam-se alguns “jogadores de equipa”: Peiser na baliza, Godemeche (capitão) e Haw muito trabalhadores no meio-campo, Kerrouche é o matador de serviço. Não se deve esperar muito mais desta equipa, mas também não é candidata à descida.

• Paços de Ferreira (11º)
Treinador: Ulisses Morais
Estrela: William
Inicialmente treinado por Paulo Sérgio, o Paços teve um início interessante, disputando taco-a-taco a Supertaça com o Porto e arrancando um empate também contra os tetra-campeões. Porém, a equipa teve dificuldades em encontrar-se com as vitórias, só conquistando a 1ª à 6ª jornada. Com a saída de P. Sérgio para o Minho e a entrada de Ulisses Morais nada melhorou nesta equipa que, ao contrário dos últimos anos, tem sido mais forte fora do que na Mata Real. A equipa da capital do móvel não possui grandes talentos. Destaco os jogadores Lionel Olímpio (ex-Gil Vicente), excelente qualidade de passe, e Cristiano, recentemente transferido para o PAOK, que representava a maior força criativa deste Paços. Não se deve esperar muito desta equipa onde também militam “eternas promessas” como Coelho (Benfica), Roncatto e Manuel José. A metade inferior da tabela é de facto o lugar desta equipa.

• Académica (12º)
Treinador: André Villas Boas
Estrela: Tiero
Muito se tem falado desta Académica de Villas Boas. Com um dos plantéis mais fracos do campeonato, a Académica começou mal, ao comando de Rogério Gonçalves, o que não era de surpreender. A chegada de Villas Boas trouxe novo fôlego à equipa, afastando-a dos lugares de despromoção. De facto o futebol da equipa melhorou rapidamente, com o treinador a aproveitar o melhor de cada jogador: A qualidade de Pedrinho e Emídio Rafael, a velocidade de Sougou e Éder, o passe de Tiero, etc. Penso que é, no entanto, cedo demais para considerar Villas Boas como um grande treinador. Há ainda um longo percurso a percorrer antes de chegar a um grande. Perder 4-0 na Luz a “jogar bem” não é bom. Seria interessante ver mais de Bischoff.


• Vitória de Setúbal (13º)
Treinador: Manuel Fernandes
Estrela: Kazmierczak
Carlos Azenha, construiu uma manta de retalhos à qual chamou de equipa, qual treinador de football manager. O resultado não podia ser pior: 3 derrotas (2 goleadas) e 1 empate atiraram o auto-proclamado mestre da táctica e do treino para as ruas da amargura e para o desemprego. Existe algum talento, especialmente entre a juventude desta equipa, mas a tarefa do histórico Manuel Fernandes não se adivinha fácil, apesar das recentes melhorias, uma vez que grande parte deste plantel não tem qualidade para jogar na 1ª Liga Portuguesa

• Leixões (14º)
Treinador: José Mota
Estrela: Braga
O Leixões da época 2009/2010 está muito longe daquilo que foi na época transacta. As saídas de Wesley (ainda a meio de 2009), Beto (Porto), Vasco Fernandes (Celta), Roberto Sousa (Marítimo) e do capitão Bruno China (Mallorca), enfraqueceram de sobremaneira o plantel de Matosinhos. José Manuel já não é o que era e Braga também não está ao nível da última época. Já neste período de transferências apostaram nos ex-pacenses Antunes e Didy, que à partida vêem trazer mais qualidade. Adivinha-se uma tarefa difícil para José Mota manter este amorfo e muito fraquinho Leixões na Liga Sagres.

• Olhanense (15º)
Treinador: Jorge Costa
Estrela: Ukra
Existe qualidade nesta Olhanense, principalmente entre os jogadores da cantera azul e branca. É também uma equipa bem orientada pelo “Bicho” e podia estar noutra posição da tabela, não fosse a inexperiência de grande parte do plantel. Joga normalmente um futebol agradável, com a raça que caracterizou o seu técnico, mas evidência grandes oscilações emotivas que afastam muitas vezes a equipa do caminho das vitórias. Pela sua gritante imaturidade, é candidato à descida.

• Belenenses (16º)
Treinador: António Conceição (Toni)
Estrela: José Pedro
É, a par do Setúbal, o pior ataque da Liga. Os azuis, orientados até ao Natal pelo sempre mal sucedido técnico João Carlos Pereira foram, até aqui, uma equipa sem alma, amorfa, excessivamente permeável, sem ideias no ataque. O Belenenses continua a tentar sair do buraco em que se meteu na última época, onde foi vítima de uma invasão de jogadores brasileiros sem qualidade. Porém, não tem sido fácil para o Belém inverter esta situação, com uma equipa muito jovem e com um treinador que nem sempre fez as melhores opções, não aproveitando, por exemplo, o potencial de Fellipe Bastos ou de Pelé. José Pedro continua a mostrar que podia ter jogado num clube melhor.

36 Passes de rotura:

Manú 4 de janeiro de 2010 às 23:14  

muito boa analise joao. concordo em tudo.

nao posso deixar passar, em jeito de picardia, que passas directamente do 4º para o 6º classificado ao falar de equipas pequenas...

João S. Barreto 4 de janeiro de 2010 às 23:19  

hahaha eu ainda perguntei ao tomás se fazia também do sporting...

João S. Barreto 4 de janeiro de 2010 às 23:19  
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro Veloso 4 de janeiro de 2010 às 23:36  

Excelente João, concordo com quase tudo.

Algumas notas:

- No Nacional gosto imenso do Bracalli também, seguríssimo e muito competente. Como já era o Benaglio. Tenho gostado também do Pecnik (não é regular mas às vezes tem pormenores de craque) mas ontem vi-o ao vivo e foi o zero completo. E quem viu ontem Jokanovic quando o árbitro não marca penalty do David Luiz mandar uma garrafa de água quase até à área? É louco o gajo.

- Leiria o Pateiro tem-me parecido bom também.

- Paulo Sérgio a confirmar a "pinta". Acho que o Targino tem mais técnica do que dizes, às vezes parte a sério. E este ano define bem, deu um grande salto qualitativo. Nilson talvez o melhor gredes da Liga a par do Helton e à frente do Quim.

- Pitbull grande desilusão, parece que vai ser dispensado.

- Na Naval só destaco o facto do Inácio andar todo metrossexual, aposto que às vezes usa uma camisola justa com folhos à João Manuel Pinto.

- Não queiras já matar o Coelho com esse rótulo de eterna promessa! Tem 19 anos, só este ano chegou à liga! Dizem que é craque,já esteve no Inter, mas tem jogado pouco. Infelizmente, já que é do Benfica.

- Não acho que a Académica tenha dos plantéis mais fracos. Pelo menos é bastante melhor e completo que o dos outros pequenos. O Rogério Gonçalves é que é péssimo e estragou o bom trabalho do Domingos com quase os mesmos jogadores.

- Setúbal e Belenenses péssimos.

- O Olhanense tem demasiados miúdos (óptimos por sinal), mas o regresso do Djalmir vai ajudar muito.

- Leixões talvez se safe, gostei do jogo com o Braga mas em todos os jogos tem jogadores expulsos!

Aninimum 4 de janeiro de 2010 às 23:52  

Bom, voltámos ao futebol!!!!!!!!!!!!

Anonimum 4 de janeiro de 2010 às 23:56  

Sorry, Anonimum, not Aninimum!

Tomás Pipa 5 de janeiro de 2010 às 00:16  

Bom post, João é um reforço de qualidade.

Falta aqui falar de Freddy Adu!Como não dão oportunidades a esse talento?Sempre que jogou no SLB gostei,gosteu de vê-lo na gold Cup,gostei do que vi dos resumos na qualificação da CONCACAF!São os avançados do Belém melhor que Adu?

Só discordo em 4 jogadores em destaque: Académica para mim seria Sougou,no Marítimo seria Baba que para ser sincero me enche as medidas!É um jogador completíssimo!Na Naval seria Kerrouche.Kerrouche marcou a maioria dos golos figueirenses e esses golos valeram pontos que fazem a Naval estar no lugar em que está. No Vit.Setúbal, talvez Marc Zoro, Kaz nunca pq pouco tem jogado(e mal), ou mesmo o anão do Luis Carlos ou Keita.

De resto, tmb gostava de ver mt mais o Bischoff. Era craque e não sei que,queria vir para o Sporting e depois nem na Académica joga??

O Coelho é bluff,é um gajo com um bom empresário apenas.Não era titular dos juniores do SLB a época passada...diz tudo!

LMC 5 de janeiro de 2010 às 00:16  

Bom post!
Ás vezes o facto de jogadores teoricamente bons jogarem em equipas pequenas e não se ver grande resultado,só prova a meu ver que o campeonato nacional não é uma competição nada fácil.

LMC 5 de janeiro de 2010 às 00:17  

A quem é que o André Santos tira o lugar no Sporting?

Manú 5 de janeiro de 2010 às 00:19  
Este comentário foi removido pelo autor.
Manú 5 de janeiro de 2010 às 00:20  

talvez tire ao paulinho como roupeiro. medios defensivos é tudo o q o sporting nao precisa agora.

quando veloso sair, se sair, pode ser que santos seja reforço.

LMC 5 de janeiro de 2010 às 00:24  

Veloso é um jogador prostituto,fala-se de interesses marca logo um golão.

LMC 5 de janeiro de 2010 às 00:24  

Veloso é um jogador prostituto,fala-se de interesses marca logo um golão.

Tomás Pipa 5 de janeiro de 2010 às 00:25  

André Santos tem lugar no plantel do Sporting, até porque falta um médio ao Sporting para serem os 8 desejados.

A jogar já duvido muito, ele não é médio-defensivo, é 8...joga na mesma posição que o Moutinho e na posição de origem do Adrien!

Pedro Veloso 5 de janeiro de 2010 às 00:35  

Luís escusas de insultar o meu primo...Lol ainda não me cansei de ver o golo dele, adoro gajos que saibam chutar com intenção, não é uma pastilha a ver o que dá, tipo Maxi com a canhota!

Não conheço bem o André Santos, que tipo de jogador é? Boa técnica?

Pedro Veloso 5 de janeiro de 2010 às 00:37  

Tomás o Adu já desisti, não pode ser coincidência o facto de não jogar em lado nenhum.

Tomás Pipa 5 de janeiro de 2010 às 00:38  

É um jogador "às escolas" do Sporting. Bom passe, mt clarividente no seu jogo, "pisa" bem(tinha que dizer esta frase da moda),no entanto, como todos os jogadores formados no Sporting, dar trolha e porrada (que é preciso) é que não é com ele!

Manú 5 de janeiro de 2010 às 00:43  

tomas esse pisa bem fez lembrar um jogador mitico da equipa do benfica que jogava com a camisola 30 quer a lateral direito quer a trinco. o policia dos criativos adversarios.

se bem te recordas, quando jogava a defesa direito ia sempre à linha a pisar a bola como se a estivesse a pentear!

Duarte 5 de janeiro de 2010 às 00:43  
Este comentário foi removido pelo autor.
Manú 5 de janeiro de 2010 às 00:44  

se alguem ainda nao chegou la, posso dar mais uma pista. fazia dupla de meio campo na equipa do estoril de 93/94 com carlos manuel (vulgo carlão)

Duarte 5 de janeiro de 2010 às 00:44  

Bem vindo João, bom post.

Só cometeste um lapso, esqueceste-te do Sporting nessa análise:)

LMC 5 de janeiro de 2010 às 00:57  

O Andrade ?

Manú 5 de janeiro de 2010 às 00:59  

esse mesmo. teu homonimo

LMC 5 de janeiro de 2010 às 01:03  

Não me lembrava que era o 30!
Formado nas escolas do Sporting,acho que nunca chegou a jogar na equipa principal.
Ainda joga numa equipa pequena qualquer.

LMC 5 de janeiro de 2010 às 01:03  

Não me lembrava que era o 30!
Formado nas escolas do Sporting,acho que nunca chegou a jogar na equipa principal.
Ainda joga numa equipa pequena qualquer.

Manú 5 de janeiro de 2010 às 01:06  

joga no odivelas com 36 anos

João S. Barreto 5 de janeiro de 2010 às 01:17  

-O Andre Santos´joga de facto mais como 8, mas na minha opinião as suas maiores qualidades são a sua "simplicidade de processos" e a qualidade de posicionamento que fazem com que seja muito util defensivamente. nao esta assim tao longe do nivel do adrien;

-O Adu ja mostrou bons pormenores em alguns jogos no benfica, na taça da liga, mas sao fracassos a mais para ser bom de verdade...isto nao impede que sejamelhor q os avançados do belenenses que sao de facto muito fracos;

-Tomas quanto aos melhores jogadores vou tentar explicar as minhas escolhas: na academica, o tiero porque como disse penso que e uma equipa com pouca qualidade individual e o tiero é quem mais se destaca no meio campo mais ofensivo por que tem alguma criatividade e qualidade de passe (só por curiosidade nas camadas jovens era o jogador titular, com o essien no banco). O Sougou dá nasvistas por ser rápido e por ter bom remate, mas para um extremo penso que não tem bom cruzamento e passa jogos inteiros sem aparecer. corre muito sem objectivo. No maritimo gosto do djalma, do baba e do olberdam. excluindo o olberdam porque nos primeiros jogos esteve lesionado e por isso nao foi tao influente, escolhi o djalma porque ja vem sendo falado desde o ano passado para os clubes grandes, embora concorde que o baba é excelente (e ainda muito novo). Na Naval, esclhi o Peiser porque se é verdade que o Kerrouche marca muitos golos que valem pontos, também é verdade que as defesas do Peiser também salvam muitas vezes os figueirenses. Por coincidencia, na maior parte dos jogos que vi, não gostei do Kerrouche. No setubal, concordo com o facto do kaz não ter estado muito bem, tambem pelo facto de ter tido algumas lesoes. Escolhi-o porque marcou o golo que deu a primeira vitoria ao setubal depois de 2 goleadas consecutivas, o que ajudou imenso a equipa e tambem porque penso que tem qualidade suficiente para se assumir como a referencia da equipa na 2da volta.

No entanto concordo que qualquer uma das tuas escolhas tambem seriam acertadas.

-Veloso, tambem gosto muito do Bracalli (do pecnik nao, apesar de ser importantissimo na seleçao) e o pateiro tambem é bom e muito versátil como ja tinha demonstrado no nacional.

Tomás Pipa 5 de janeiro de 2010 às 02:02  

Lool.. "Simplicidade de processos", João, admite que essa é do Carlos Manuel também!

Manu, quando digo "pisar" bem(esta é de Vítor Pontos) não é pisar a bola. É pisar terrenos. É a nova moda dos comentadores portugueses. Quando aparece aqueles jogadores do meio-campo que não dão trancada de meio noite dizem logo que "pisa bem o terreno" ou "sabe pisar" lol.

Manú 5 de janeiro de 2010 às 02:14  
Este comentário foi removido pelo autor.
Manú 5 de janeiro de 2010 às 02:15  

bem sei, obvio que nao ias elogiar um jogador a dizer que ele pisava bem a bola.
mas a expressao em si fez me lembrar luis andrade e as suas incursoes pelo flanco direito e lancei uma adivinha que LMC nao perdoou.

João S. Barreto 5 de janeiro de 2010 às 14:41  

lol por isso é que meti entre aspas. a giria futebolistica tem de ser remetida a quem a inventou...

Pedro Veloso 5 de janeiro de 2010 às 16:45  

O Carlão às vezes diz umas parvoíces, mas vê-se que se diverte a comentar.

Manú 5 de janeiro de 2010 às 17:27  

a expressao preferida do carlão é, sem dúvida, "entre-linhas". em 90 minutos de jogo di-la perto de 180 a 270 vezes sem saber bem o que ela quer dizer.

Tomás Pipa 5 de janeiro de 2010 às 17:43  

lá está,é isso,o Hélder é um jogador que joga bem entre-linhas
(isto é carlão a falar do postiga)

Pedro Veloso 5 de janeiro de 2010 às 18:30  

Sim se repararem o Carlão fala sempre com um ar paternalista, nunca diz mal de ninguém. E toda a gente tem sempre mérito em alguma coisa. Para o Postiga a desculpa é sempre que, coitado, está a viver uma fase má sem confiança lol. Uma que me irrita no homem do chupa é quando há aquelas equipas que só vão defender aos grandes e por vezes adiam o golo (às vezes o jogo todo) com uma vaca monumental e sem ponta de organização. Quando isso acontece o Carlão diz sempre que é um prémio para a entrega, raça, entreajuda e organização defensiva brilhante(!!!), tipo a proteger os amigos treinadores da crítica por usarem o autocarro e não jogarem ponta.

salvador 10 de janeiro de 2010 às 21:23  

josé pedro, passou ao lado de uma grande carreira, qual joão manuel